Em entrevista, Jorge Salgado fala sobre suas propostas para o Vasco

10/10/2020 às 12h41 - POLÍTICA

Chegou a vez da chapa Mais Vasco, e do seu candidato Jorge Salgado, responderem às 10 perguntas do Papo na Colina.

Empresário e Grande Benemérito, Jorge Salgado, de 73 anos, retorna ao cenário político vascaíno após participar das eleições de 1997, em que ficou em segundo lugar. Ele também foi vice-presidente de finanças do clube entre 1987 e 1989 e diretor de seleções na CBF no início dos anos 90.

A chapa Mais Vasco é formada pela união dos grupos Confraria Vasco, Desenvolve Vasco, Petro Vasco, Vasco do Povo e Resgata Vasco.

1 - Qual será a primeira ação a ser tomada quando tomar posse, caso seja eleito? Por que?

Recuperar o fluxo de caixa. Hoje, todo o dinheiro que entra é resgatado por alguma ação judicial de algum credor. Nós precisamos equilibrar isso. Neste sentido já estamos trabalhando em dois produtos de captação no mercado. Um deles, de cerca de R$ 70 milhões, é exclusivamente para nos dar sustentabilidade no primeiro dia de gestão.

2 - Como pretende terminar a construção do CT?

Com responsabilidade. Respeitando cada etapa do processo. Afinal, é um investimento caro porque veio diretamente da torcida vascaína. Então temos que ser transparentes na utilização destes recursos.

3 - Qual seu plano imediato para solucionar o problema de salários atrasados e dívidas que sufocam o clube?

Como falei na primeira pergunta, os problemas imediatos, tal como salários atrasados, vamos resolver no primeiro dia com a captação que vai nos devolver o controle do nosso fluxo de caixa. As dívidas maiores, basicamente trabalhista e fiscal, queremos atacar com este produto de captação, que vai nos possibilitar renegociar estas dívidas com um deságio interessante.

4 - Qual a sua opinião sobre o projeto de reforma de São Januário apresentado pela atual diretoria?

O projeto do Sergio Dias é bom. Participei da apresentação no Conselho de Beneméritos. É bem feito. Atende o torcedor, com mais conforto e receita. Acho que a gente deve seguir com esse projeto, talvez aperfeiçoando ou discutindo algum outro detalhe. Pretendo seguir nessa linha desde que haja recursos. O que não pode é interferir no caixa do Clube.

5 - Pretende implementar alguma filosofia de jogo específica? Que tipo de treinador você gosta?

O ideal de um time é você ter posse de bola e buscar o gol incessantemente. Fazer marcação alta, não deixar o adversário respirar. Agora, isso vai depender dos jogadores que você tem na mão.

6 - Manterá profissionais que trabalham na gestão atual como Ramon*, Mazzuco e Brazil?

Acho que os profissionais que lá estão, até agora estão fazendo um bom trabalho. Se esse trabalho terminar bem no final do campeonato brasileiro, provavelmente eles serão aproveitados.

7 - Quanto tempo você acha que o Vasco terá condições de montar um time forte com condição de brigar por tudo?

Num primeiro momento, de acordo com os números do orçamento que temos, já vamos conseguir gerar uma economia de mais ou menos R$ 1 milhão, 1,5 milhão por mês de salário na folha do futebol. R$ 1,5 milhão de salário que você desperdiça com jogadores caros que não jogam. Neste cenário vamos injetar mais R$ 2 milhões. Com 30% a mais na folha do futebol, já teremos um time bem melhor.

8 - Pretende trazer algum jogador de peso para alavancar o marketing? Tem algum nome que você sonha em contratar para o clube?

Só vamos conseguir responder essa pergunta na proporção correta quando conhecermos os números reais. Quando eu estiver lá dentro. O que eu posso garantir é que teremos um conselho para decidir contratações. Se pudermos contratar, vamos contratar. Se não pudermos, não vamos contratar.

9 - Pretende recuperar esportes como remo e basquete?

Com toda a certeza. Para isso já contamos no Remo com um apoio de peso que é o Vaval. Um dos maiores atletas da história do Vasco. Ele vai nos ajudar a organizar o Remo, para podermos decidir o investimento necessário. Também já estamos trabalhando um projeto de internacionalização do Remo do Vasco através de parcerias com comitês internacionais. No basquete, nosso grande desafio será recuperar as CNDs, que nos permitirá fazer uso das leis de incentivo ao esporte. Com nosso plano de reestruturação financeira, isso é perfeitamente possível já no primeiro ano.

10 - Qual a principal diferença da sua chapa para as demais que pode fazer a diferença nas eleições?

Eu costumo dizer que é currículo. É muito simples. Sou profissional do mercado. Então é como se a Torcida, o sócio(a) vascaíno(a) fosse a contratante. E promove uma seleção para gestor da empresa. Você tem que analisar o currículo dos candidatos. No caso do Vasco, gestão de grande clube, de finanças e de futebol. Tenho uma empresa de investimentos há 37 anos, já fui VP de finanças do Vasco quando reestruturei o quadro financeiro do Clube, bicampeão carioca e campeão brasileiro, com a maior contratação daquela época. Fui diretor da CBF, com uma Copa do Mundo e uma Copa América. Sou sócio do Vasco há 43 anos e não tenho inimigos. Sinceramente, não vejo outro currículo melhor do que este.

* Ramon foi demitido após as respostas do candidato.

Fonte: Papo na Colina