Em lista divulgada pelo Vasco, 24 sócios adimplentes foram admitidos em 1900

04/06/2019 às 08h05 - POLÍTICA

119 anos. Esta é idade básica que 24 sócios adimplentes no Vasco podem ter. Pelo menos é o que consta na lista divulgada ontem (3) pelo clube com o nome de "transparência", onde tais pessoas aparecem com suas datas de admissões no ano de 1900, mesmo com o Cruzmaltino tendo sido fundado em 1898. Esta e outras aberrações estão presentes no site "Gigante", direcionado para tratar dos associados vascaínos.

Tal lista foi publicada cerca de uma hora antes da reunião do Conselho Deliberativo na sede náutica da Lagoa, que por 105 votos a 98 decidiu por não abrir uma sindicância contra Alexandre Campello, o que poderia culminar até mesmo em seu impeachment.

Além dos admitidos no ano de 1900, há uma série de reclamações de sócios de números de matrículas trocados, categorias diferentes, além dos anos de ingressos modificados.

O meu número de matricula está errado, a minha data de admissão está errada, o meu outro titulo não aparece, ou seja, mais uma trapalhada desta gestão. Só nos resta saber se foi proposital ou não https://t.co/3Ii1ebsry8

Cotta Med (@cotta_vasco) 3 de junho de 2019

O Vasco informa que os adimplentes foram contabilizados até 31 de maio de 2019, sendo 4.750 estatutários (que têm direito a voto) e 19.066 sócios-torcedores, o que totaliza 23.816 sócios em dia com o clube.

Sócio "admitido" em 1900 é de categoria infantil

Entre os 24 sócios com data de admissão em 1900, chama a atenção o nome de Getúlio Pinto de Souza, que aparece na categoria "Almirantinho", voltada para crianças de até 12 anos e que precisa de um responsável legal.

Este plano, que tinha o custo de R$ 9,98, foi extinto. Hoje a categoria mais barata é a "Camisas Negras", de cunho popular, e que sai ao preço de R$ 7,98.

Grupo alerta sobre mudanças de sócios-torcedores para proprietários

No dia 30 de maio de 2019, o grupo político "Guardiões da Colina" protocolou um pedido de relação completa dos novos sócios (entrantes a partir de 22 de janeiro de 2018) e dos sócios anistiados e aptos a votar. No documento, constava já um alerta sobre algumas inconsistências, tais como as de possíveis associados de determinadas categorias que se tornaram proprietários (com direito a voto) após recadastramento e processo migratório para o novo sistema de gestão de cadastro mesmo sem terem pago a obrigatória joia de adesão.

A reportagem tomou conhecimento de que o mesmo grupo, diante da lista divulgada ontem, fará uma analise e confrontará os dados com as denúncias que já possuem para ingressar com outro protocolo cobrando soluções dando um prazo de 15 dias. Caso a diretoria não apresente uma resposta, o "Guardiões da Colina" pretende ingressar na Delegacia de Defraudações.

Vasco ainda não emitiu explicações

O UOL Esporte solicitou um posicionamento e explicações do Vasco sobre o conteúdo da reportagem, mas até o fechamento dela não obteve resposta.

Fonte: UOL Esporte