Em meio ao coronavírus, Vasco encaminha renovações de promessas da base

16/05/2020 às 08h17 - CATEGORIAS DE BASE

Mesmo com o futebol suspenso devido à pandemia do novo coronavírus e sem a mínima noção de quando ele retornará na base, o Vasco não está parado no setor. A diretoria tem muito bem encaminhada as renovações de contrato de promessas entre 14 a 20 anos e o acerto deverá acontecer tão logo as atividades retornem. Um dos que já têm conversas adiantadas com a diretoria é o meia Laranjeira, vice da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2019, e que este ano, como um dos remanescentes, se tornou um dos protagonistas da equipe até se lesionar.

As negociações para os primeiros contratos profissionais aos jogadores que estão completando 16 anos também são outra frente. Se encontram nesta situação o volante Andrey e o lateral-direito Hygor, que já receberam suas propostas de profissionalização e devem assinar em breve. Os dois têm passagens pela seleção brasileira de base e são vistos como joias do clube. Ano passado eles foram campeões cariocas invictos no sub-17.

Há ainda os atletas que completaram 14 anos e receberam propostas de contrato de formação do Cruz-Maltino.

Nos últimos anos, sob o comando do gerente de futebol da base, Carlos Brazil, o Vasco tem se destacado nos campeonatos das categorias inferiores e revelado algumas promessas. A de maior repercussão e expectativa é o atacante Talles Magno, profissionalizado desde o ano passado e que já tem seu nome especulado em clubes europeus.

Movimento tem preocupação com a base no Brasil
Na última segunda-feira (11), o Movimento dos Clubes Formadores do Futebol Brasileiro (MCFFB), composto por representantes das categorias de base de 50 instituições, entregou uma carta às federações estaduais e à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na qual demonstra apreensão em relação às medidas tomadas por conta da pandemia de coronavírus.

No documento, o MCFFB manifesta "enorme preocupação em relação ao prejuízo irreparável que pode ser suportado" por todos atletas e profissionais envolvidos, caso as medidas adotadas "resultem no cancelamento sumário das competições estaduais e nacionais nesse momento.

Carlos Brazil, do Vasco, é um dos que fazem parte da diretoria do movimento.

Fonte: UOL