Futebol

Entenda como funciona o processo de contratações do Vasco

Chefe do departamento de futebol do Vasco, Paulo Bracks lidera o processo de contratações amparado por uma equipe de analistas de mercado e levando em consideração a opinião do diretor técnico Abel Braga e do treinador Maurício Barbieri. Dessa maneira, a SAF contratou 16 atletas no início do ano e busca mais reforços para a segunda janela.

Até a contratação ser concretizada, no entanto, o nome do jogador passa por uma série de análises no clube e na 777 Partners, dona da SAF. O passo a passo foi explicado por Bracks em coletiva:

  1. Identificar as carências: essa parte do processo geralmente tem a participação mais firme do treinador. No momento, por exemplo, Barbieri e Bracks definiram um primeiro volante e um meia ofensivo como prioridades para a segunda janela.
  2. Características do jogador: identificada a carência, o treinador informa quais características ele quer para o jogador da posição em questão.
  3. Projeto da 777: a busca é por jogadores que virão a se tornar um ativo do clube, normalmente atletas mais jovens, apesar de haver exceções, como Jair, que tem 28 anos. "O Vasco foi o clube que mais valorizou o seu elenco em ativos na primeira janela", destacou Bracks. Em casos pontuais, o Vasco ainda solicita um terceiro relatório da empresa OutlierFC, com quem tem contrato de prestação de serviço. Nesse cenário, o atleta tem três relatórios.
  4. Mercado: o Vasco possui uma equipe com quatro analistas (veja no fim da matéria), responsáveis por buscar os atletas dentro dos perfis técnico e de projeto traçados pelo departamento de futebol. Com os nomes pinçados, Paulo Bracks vai atrás das aprovações.
  5. "Ok" dentro do clube: o diretor técnico Abel Braga e o treinador Maurício Barbieri precisam aprovar o nome antes de ele ser levado para o "sim" da 777.
  6. Nova análise e "ok" da 777: a aprovação da empresa não é somente financeira. O jogador também passa pelo crivo do grupo de scout da 777. "Esse jogador tem dois relatórios", contou o diretor esportivo da SAF.
  7. Negociação: com a aprovação de todos, Paulo Bracks inicia a negociação para contratar o jogador. Geralmente, o diretor consulta as condições antes para também levar à 777.

O trabalho do departamento de análise do Vasco é contínuo e não visa somente as janelas de transferências. Ao longo do ano, os analistas observam os campeonatos no Brasil e fora do país, especialmente os de mais destaque na América do Sul.

É função do scout alimentar o banco de dados dos atletas mapeados e incluir novos nomes observados e que fazem sentido com a realidade do Vasco. Além disso, a troca de informações entre profissionais da SAF e da 777 é frequente, e os estrangeiros já visitaram o clube algumas vezes.

A aprovação da 777

Desde a implementação da SAF, o clube precisa respeitar esse processo mais rigoroso na hora de contratar. Mas todas as contratações precisam ser aprovadas pela 777?

Bracks explicou que todos os nomes são apresentados à empresa. Porém, como o ge já havia explicado antes, o diretor do Vasco tem carta branca para tocar e fechar negócios que não envolvam alto investimento. No caso de empréstimos a baixo custo ou de jogadores que chegam de graça, a burocracia com a empresa é menor.

- Eu não vou fazer um investimento que vai onerar. Não darei passo maior que a perna. Isso já foi feito no Vasco durante anos, aqui não vai ser feito - afirmou Paulo Bracks.

Nomes barrados

Há casos em que os nomes foram aprovados pelos analistas e pelo trio Bracks-Abel-Barbieri, mas financeiramente foram considerados inviáveis pela 777.

Exemplo disso é Eduardo Sasha. O nome agradou ao Vasco, mas o pedido do Atlético-MG pelo atacante foi considerado alto pela 777, tratando-se de um jogador de 31 anos. As conversas não foram para frente, e o Galo o vendeu depois ao Red Bull Bragantino.

O clube também buscou informações sobre o volante Charles Aránguiz, do Bayer Leverkusen e da seleção chilena, mas a investida no jogador de 33 anos não foi adiante. O mesmo aconteceu com alguns meias ofensivos, que, pelo valor, o Vasco acabou não avançando. Além disso, outro nome que agradou foi o do zagueiro Junior Alonso, que está no Krasnodar, da Rússia.

Isso restringe a atuação de Paulo Bracks no mercado. A maioria dos atletas sugeridos ou pedidos por Maurício Barbieri é inviabilizada por respeito ao orçamento. No fim da última janela, por exemplo, a SAF detectou a necessidade de contratar mais reforços, porém, sem recursos, mirou em opções sem custos para as posições carentes. Não necessariamente nomes na lista de desejos.

- Alguns jogadores foram aprovados internamente por mim e pelo time de análise, mas foram reprovados pelo treinador e pela parte técnica. Essa contratação não foi feita. Muitos jogadores foram aprovados por nós, aprovados pela parte técnica e não foram aprovados pela 777, o que é normal dentro do nosso processo - explicou o dirigente.

Os analistas do Vasco

Witor Bastos: o coordenador de análise e mercado da SAF tem vasta experiência na área comercial e administrativa, com liderança de equipes, negociações e atendimento ao mercado. Trabalhou no Vasco de 2015 a 2021 e depois teve uma experiência no Corinthians antes de voltar ao clube carioca em janeiro do ano passado. É graduado em marketing, pós-graduado em gestão esportiva e concluiu o curso de executivo de futebol da CBF Academy.

Ricardo Leite: bacharel em educação física, o scout do Vasco tem experiência longa no futebol. Já foi treinador do Itaparica (futebol amador), analista de desempenho e observador técnico. Desde janeiro de 2020, trabalha no mapeamento, observação e análise do mercado para o futebol profissional vascaíno. A função inclui "criar, alimentar e gerenciar banco de dados de atletas mapeados".

Saulo Matos: no futebol há mais de 10 anos, é formado em ciência de dados e atuou como auxiliar técnico antes de chegar ao Vasco em 2015, onde trabalhou como analista de desempenho das categorias de base e treinador no programa "Descobridores Vasco da Gama". Passou por outros clubes de menor expressão antes de voltar a São Januário em 2021 - no início do ano passado, assumiu o cargo de scout no profissional.

Rafael Barros: é bacharel em direito, formado em gestão desportiva, pós-graduado em direito desportivo e negócios no esporte e possui vários cursos de análise de desempenho, além de ter participado do programa de formação de executivos de futebol da CBF. Scout do Vasco desde de setembro de 2022, Rafael passou antes por Coritiba, Federação Mineira de Futebol, além de ter atuado como analista na Copa América de 2019, no Brasil.

Fonte: ge
  • Domingo, 21/07/2024 às 16h00
    Vasco Vasco 0
    Atlético Mineiro Atlético Mineiro 2
    Campeonato Brasileiro - Série A Arena MRV
  • A definir
    Vasco Vasco
    Grêmio Grêmio
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Cuiabá Cuiabá
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Red Bull Bragantino Red Bull Bragantino
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Fluminense Fluminense
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Criciúma Criciúma
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir