Espião Estatístico mostra tudo de Vasco e Palmeiras antes de duelo decisivo

06/11/2019 às 08h11 - FUTEBOL

Vasco e Palmeiras fazem um duelo decisivo na noite de quarta-feira, às 21h30, em São Januário, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. De um lado, o Vasco, praticamente livre do risco de rebaixamento, pode sonhar com uma vaga na Libertadores caso consiga os três pontos, mas vem de três jogos sem vencer. Do outro, o Palmeiras, que segue na perseguição ao líder, precisa da vitória para ao menos manter a distância de oito pontos para o Flamengo e vem de três resultados positivos seguidos.

Como cada time chega para o confronto? Qual a situação deles no returno do Brasileirão? Quem são os destaques individuais? A equipe do Espião Estatístico foi atrás dos números e responde tudo para você.

Vasco

O clube carioca é o oitavo melhor do returno. O time comandado por Vanderlei Luxemburgo melhorou bem em relação às 19 primeiras partidas. O Vasco teve um aproveitamento de 40% no turno (seis vitórias, cinco empates e oito derrotas), contra 48% do returno (quatro vitórias, quatro empates e três derrotas).

A defesa tem funcionado na segunda metade do Brasileiro, sendo a sexta melhor do returno, ao lado do Grêmio, com nove gols sofridos (0,81 por jogo). Balançar a rede do goleiro Fernando Miguel não tem sido tarefa fácil, tanto que cinco desses gols sofridos foram de bola parada (um de pênalti, três de escanteio e um de falta levantada). Uma curiosidade é que os quatro gols sofridos de bola rolando foram no segundo tempo das partidas.

Na frente, a equipe não tem ido tão bem. Com nove gols marcados (0,81 por jogo), o Vasco tem o quinto pior ataque do returno, ao lado do Ceará. Dessas bolas na rede, apenas duas foram através de trocas de passes rasteiras. Outro ponto que mostra a deficiência para atacar é que três desses gols foram de pênalti e um foi de cobrança de falta, o que representa quase metade dos gols.

Rossi tem sido o principal jogador de ataque no returno. O atacante foi responsável direto por quatro dos nove gols da equipe, com duas bolas na rede e duas assistências (44% dos gols).

Palmeiras

O Alviverde só não é melhor do que o Flamengo no returno. O time de Mano Menezes tem 73% de aproveitamento (sete vitórias, três empates e uma derrota), contra 88% da equipe comandada por Jorge Jesus (nove vitórias e dois empates).

O Palmeiras tem a terceira melhor defesa do segundo turno, ao lado de Santos e Cruzeiro, com oito gols sofridos (0,72 por jogo) - Flamengo e São Paulo, com sete sofridos cada, são as melhores. Uma preocupação para Mano é que cinco desses gols foram justamente fora de casa e, diferentemente do Vasco, o time paulista sofreu mais gols de bola rolando nos primeiros tempos das partidas; cinco deles foram em etapas iniciais.

Na parte ofensiva, Dudu continua sendo o principal jogador do Palmeiras. O atacante fez um gol e deu assistência para outros quatro (28% de participação direta) dos 18 marcados (1,63 por jogo) pelo clube no returno. Nesta segunda parte do Brasileiro, a equipe não balançou a rede em apenas uma partida, na derrota por 2 a 0 para o Santos.

Uma preocupação para a defesa vascaína é a bola aérea: nove (50%) dos 18 gols foram marcados desta forma. Outra curiosidade é que dos oito gols de bola rasteira, apenas um não teve assistência. Isto é, o time de Mano tem acertado naquele famoso último passe para fazer seus gols.

Fonte: SPORTV