Eurico caminha para aprovar balanço do Vasco por cima de Campello

26/10/2018 às 09h17 - CLUBE

Eurico Miranda acompanhou na quinta-feira reunião do Conselho de Beneméritos que opinou favoravelmente ao seu balanço. Edmílson Valentim, presidente do Conselho Fiscal, e Rafael Landa, primeiro membro do Conselho, acataram a legitimidade do documento, ao contrário do que Campello já havia pedido. Otto de Carvalho, terceiro membro, foi contra.

Em ofício encaminhado para o Conselho Fiscal no último dia 18, Campello já havia solicitado que o balanço assinado por ele, publicado no site oficial do Vasco, fosse o único considerado para a apreciação dos conselheiros. Entretanto, o poder caminha para desconsiderar o presidente.

Edmílson diz que por cinco meses pediu a Campello que apresentasse um parecer da auditoria contratada pelo clube e alega que tanto o balanço de Campello quanto o de Eurico tiveram auditorias que declararam abstenção de opinião sobre as contas apresentadas.

- O Conselho Fiscal reconheceu que é legítimo e estatutário que um presidente apresente as contas de sua gestão, mesmo que não esteja mais à frente do clube - afirmou Valentim: - Os dois balanços não tem parecer, isso dificulta o trabalho.

Os demonstrativos apresentados por Campello e Eurico possuem discrepância nos valores quanto ao tamanho do passivo do clube, ao resultado do exercício de 2017, entre outros pontos. Para Eurico, o déficit de 2017 é de R$ 20 milhões. para Campello, R$ 23 milhões. A tendência é a de que os números do ex-presidente sejam aprovados pelo Conselho Fiscal - Rafael Landa é do Casaca, grupo de sustentação de Eurico, e Valentim é membro da Identidade Vasco, oposição a Alexandre Campello desde que romperam com o presidente.

Uma vez apreciada pelo Conselho Fiscal, as contas do último ano de gestão de Eurico Miranda serão votadas no Conselho Deliberativo. Campello, como presidente, terá a chance de votar contra os números apresentados por Eurico Miranda.

Foto: Márcio Alves Eurico Miranda e Alexandre Campello
Eurico Miranda e Alexandre Campello

Fonte: Extra