Fabián Ángel pode ser contratado para a equipe sub-20

12/08/2020 às 08h18 - FUTEBOL

O nome de um jovem volante colombiano de 19 anos, que chegou à diretoria em meio a centenas de jogadores oferecidos por empresários, chamou a atenção do Vasco. Trata-se de Fabián Ángel, de 1,75 m, do Junior Barranquilla (COL), capitão da seleção sub-20 do seu país e também tem em seu currículo o Mundial sub-17.

Inicialmente, o Cruz-Maltino respondeu a oferta dizendo que o nome tinha agradado, mas que, pelo fato de a janela de transferência ter sido fechada na última segunda-feira (10), não daria para avançar agora, e que o atleta ficaria no radar para uma possível negociação no futuro.

Porém, posteriormente, a diretoria entendeu que Ángel pode ser útil para a equipe sub-20, num processo de adaptação ao clube e ao país antes de ser efetivado ao profissional.

A ideia é que, em caso de um acordo, se realize o mesmo trâmite feito com o meia paraguaio Matías Galarza, que chega por empréstimo do Olímpia (PAR) e que ficará somente treinando no sub-20 até que a janela seja reaberta em outubro.

No entanto, os valores pedidos inicialmente por quem representa Fabián Ángel foram considerados fora da realidade pela diretoria vascaína.

O UOL Esporte apurou a pedida salarial e constatou que, de fato, está muito acima do que o Cruz-Maltino paga aos atletas do sub-20. Já a proposta de contrato seria de empréstimo por um ano e com opção de compra de US$ 1 milhão (cerca de R$ 5,4 milhões) por 70% dos direitos econômicos do jovem.

Vale lembrar que, no Junior Barranquilla, Fabián Ángel já atua entre os profissionais, tendo disputado mais de 50 partidas.

Embora tenha considerado a pedida muito alta, o Vasco ainda não descartou o jogador e avalia se vale a pena o investimento na promessa.

Vasco perde dois volantes

Às vésperas da estreia no Campeonato Brasileiro, o Vasco perdeu dois jogadores importantes do elenco profissional: Guarín e Raul.

O primeiro está em processo rescisório com o clube após ficar um mês na Colômbia resolvendo problemas particulares que inviabilizaram sua continuidade em São Januário. O apartamento em que morava no Rio de Janeiro, por exemplo, já foi entregue.

Já o segundo foi vendido ao Red Bull Bragantino, após não chegar a um acordo de renovação com o Vasco.

Fonte: UOL Esporte