Especulações e Saídas clique aqui

Filha de Barbosa pede nome do goleiro em novo CT do Vasco

23/11/2019 às 14h09 - CLUBE

Desde o anúncio da realização do projeto da construção do tão sonhado CT do Vasco da Gama, que está acontecendo com a participação da torcida com doações através de uma vaquinha virtual, uma dúvida sempre é levantada: qual nome o espaço vai receber?

Nomes que fizeram parte da belíssima história do Vasco são cogitados, entre eles, políticos marcantes e jogadores que participaram de grandes conquistas e que têm bastante ligação e representatividade para a torcida, como o caso do goleiro Barbosa, grande ídolo que foi integrante do Expresso da Vitória.

Não resta dúvidas de que Barbosa teve uma trajetória de respeito no Vasco e merece todas as homenagens possíveis, o que também se encaixa em relação ao CT vascaíno, algo que já está mobilizando parte da torcida. Quem defende que isso aconteça, inclusive, é a sua filha, Tereza Borba, o que reafirmou em entrevista ao site Vasco Notícias. Na conversa, ela também abordou outros assuntos relacionados ao seu pai.

Você tem defendido que o novo CT do Vasco da Gama tenha o nome de Moacir Barbosa. O que significaria esta homenagem para a sua família?

- Um amigo mandou pelo WhatsApp para mim essa campanha, essa campanha não é minha, mas ela foi abraçada com muito carinho, porque eu gostaria muito que o Barbosa fosse mais homenageado, que ele fosse mais lembrado, porque nós somos um País sem memória. O Barbosa foi um goleiro que jogou por amor à camisa, por amor ao Vasco da Gama, e na época dele o jogador de futebol era muito discriminado, ele passou por todos os preconceitos e seguiu avante, jogando pelo Vasco, defendendo o Vasco, sendo o primeiro Sul-americano. Eu preciso saber que deu esse pontapé inicial, eu estou assinando embaixo, estou com essa campanha, e além do CT do Vasco, eu gostaria muito que o Barbosa tivesse uma estátua em São Januário, eu acho que é merecido, não só ele, mas todos os jogadores da antiga, do primeiro Sul-americano de 48, que o Barbosa tinha muito orgulho.

Como era a relação de Barbosa com o Vasco da Gama após o fim da sua carreira no futebol?

- A relação do Barbosa com o Vasco da Gama depois que ele parou de jogar, ele ficou muito distante. Uma, por causa do preconceito da imprensa marrom que não tinha em quem colocar a culpa pela Copa de 50 e fizeram isso com Barbosa, a imprensa marrom apontou ele como culpado da Copa de 50, mas foram vários fatores e não se jogava só um, não era só o arqueiro, eram onze jogadores e tem uma longa história atrás dos bastidores, que nenhum dos jogadores tiveram culpa desse jogo de 50, mas como eles precisavam vender jornais naquela época, estava chegando a televisão com o Assis Chateaubriand, e nem todo mundo tinha televisão em casa, então, era pelo radinho e pelos jornais, e eles precisavam vender notícia e pegaram o Barbosa pra Cristo. Então Barbosa se afastou de tudo e de todos, veio embora para o Litoral de São Paulo, aqui ele ficou no anonimato e teve uma situação muito difícil, eu conversei com o jornalista Roberto Basquera, que ele estava passando por uma situação difícil demais. Eu não acredito em coincidência. Quando saiu no jornal, o Vasco da Gama estava fazendo homenagem para os jogadores campeões do Sul-americano de 48, e nisso Eurico ligou aqui e falou com o Barbosa. Ele achava que o Barbosa tivesse até morto. "Barbosa, quero que você venha pra cá, para essa festa para homenagear vocês, os jogadores". E lá fomos nós, o Barbosa ficou emocionado, eu fiquei emocionada, ele foi super recepcionado, tratado com muito carinho, passamos quatro dias em São Januário, foram dias de glórias de muitas alegrias, foi uma das maiores alegrias do Barbosa, daí ele voltou a ter uma relação com o Vasco da Gama, mas nunca deixou de ser vascaíno, nunca deixou de falar do Vasco, mesmo distante, assim como eu, ele sempre amou o Vasco e honrou a camisa que ele vestiu, e por isso eu acho que é merecido ele ter todas as honras e homenagens do Vasco da Gama.

Como a família enxerga o tratamento dado pelo Vasco à história de Barbosa?

- Eu não sei se como filha do Barbosa eu quero sempre mais, fizeram um outdoor enorme com o Barbosa, no restaurante também botaram bastante fotos dele, já é alguma coisa, mas eu acho que ele merece muito mais. Nem só o Barbosa, mas todos jogadores que deram o sangue pelo Vasco da Gama, eles merecem serem lembrados, seria muito legal. Eu estou almejando fazer um memoria, não seria um museu, porque não tem tanta coisa assim, eu até conto com as pessoas que tenham material do Vasco que passam me doar, porque não dá pra falar do Vasco da Gama sem Barbosa, e Barbosa sem o Vasco da Gama; eles estão juntos e misturados. Eu quero fazer o memorial, não sei se farei aqui no Litoral ou no Rio, eu estou correndo atrás disso e conto com a ajuda de todos. Quem puder me ajudar, eu estou aceitando em nome do Barbosa.

Tereza Borba aproveitou a entrevista para agradecer aos vascaínos que estão se mobilizando para que o CT do Vasco receba o nome de Barbosa, e reafirmou a luta pela preservação da história do seu pai.

- Eu quero agradecer a toda torcida vascaína, porque essa campanha do CT com o nome do Barbosa tá repercutindo muito, gostaria de saber quem foi que fez e agradecer muito. Eu jurei para o Barbosa que eu lutaria pela sua memória. Quando eu vejo alguém com a camisa do Vasco eu já vou correndo falar, dou saudações vascaínas, falo que sou filha de coração do maior goleiro do Vasco da Gama, Barbosa. Pessoas chegam a chorar, falam da honra, mas a honra é toda minha pelo carinho de toda torcida vascaína. Eu olho para a estátua dele e falo: "Olha Neguinho, tudo isso é pra você". Eu ganho muito carinho, mas esse carinho pertence ao Moacyr Barbosa, e tenho certeza que onde ele estiver ele está muito feliz com a mudança de pensamento em falar 'Barbosa do Vasco da Gama' e não 'Barbosa de 50', de uma coisa pejorativa. O Barborsa não caiu de paraquedas na Seleção Brasileira, ele foi porque era o melhor e até hoje eu converso com críticos, com jornalista, ele é considerado o maior goleiro de todos os tempos, não tem como a gente esquecer, passar por cima disso, e não manter a memória do Barbosa viva. Eu acabei herdando esse amor pelo Vasco, a torcida me abraçou e acabei me tornando uma vascaína que ama demais o Vasco e sua história. Nós temos a mais linda história de futebol do mundo, até pelo preconceito, pela Carta, pela Resposta Histórica, nós somos o time mais lindo do mundo. Agradeço muito a toda torcida. Vamos lutar e vamos ver o CT com o nome do Barbosa. Para mim ele tá vivo, a história dele com o Vasco é muito bonita e o amor que tinha pelo Vasco foi a grande herança que ele me deixou.

Visto por muitos como o melhor goleiro da história do Vasco, Barbosa defendeu o Clube em duas passagens, sendo que a primeira foi a mais duradoura, entre os anos de 1945 e 1955, e a segunda entre 1958 e 1960. Em seu longo período no Gigante da Colina, o arqueiro conquistou diversos títulos, com destaque para o Sul-Americano de 1948.

Por Anderson Montalvão e Willams Meneses

Fonte: Site Vasco Noticias