Fornecedor interrompe abastecimento de comida no CT do Almirante

03/02/2020 às 07h58 - FUTEBOL

A crise financeira gerou mais um problema a ser resolvido pelo Vasco. Por falta de pagamento, a empresa que fornece alimentação a funcionários e jogadores no CT do Almirante interrompeu o serviço na última sexta-feira. A direção trabalha para solucionar a questão.

O caso foi comunicado com antecedência a trabalhadores e atletas. No sábado, primeiro dia sem o serviço de café da manhã e almoço, uma solução parcial acabou por ser adotada: o clube ofereceu o desjejum ao elenco que treinaria pela manhã - comissão técnica e outros funcionários não foram contemplados.

Quem ficou para trabalhar no período da tarde conseguiu almoçar com a ajuda de jogadores, que providenciaram a refeição aos funcionários. Na sexta, dia do confronto com a Cabofriense, sem atividade no CT, não houve problema.

É praxe que todos os trabalhadores do CT façam as refeições por lá. Isso ocorre independentemente da programação, com treino em um turno ou em período integral.

A gestão do presidente Alexandre Campello tenta reativar o serviço e mantém conversa com o fornecedor Artur Brandão Buffet e Eventos. Este, porém, chegou a um limite de trabalhar sem receber e decidiu pela interrupção. O abastecimento de comida da base (jogadores alojados em São Januário), feito pela mesma empresa, está mantido.

O Vasco convive com problemas financeiros nos últimos anos, com rotina de atrasos salariais. Recentemente, por conta de um adiantamento pela renovação do contrato de patrocínio do BMG, o reduziu o débito, pagando parte dos meses de outubro e novembro a funcionários e novembro para jogadores.

A falta de pagamento afeta especialmente os funcionários, que receberam ajuda de jogadores para amenizar as dificuldades. Leandro Castan, em janeiro, levou diversas cestas básicas ao CT e distribuiu aos trabalhadores.

Ao final do ano passado, o Vasco pagou R$ 32 milhões em acordos com credores. Parte do dinheiro recebido ao final do Brasileirão foi penhorado pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, o que também dificultou a regularização salarial e pagamento de demais despesas.

O Vasco não se manifestou. O GloboEsporte.com não conseguiu contato com a Artur Brandão Buffet e Eventos.

Fonte: GloboEsporte.com