'Guardiões da Colina' lança nota sobre reunião do Conselho Deliberativo

29/04/2019 às 15h47 - CLUBE

Hoje o Conselho Deliberativo do Vasco se reúne mais uma vez, gostaríamos que fosse para apresentação da prestação de contas de 2018, mas não será. Infelizmente deixaram para última hora, a pauta é especifica para apreciar as denúncias do Conselho Fiscal em relação a Diretoria Administrativa.

Para falar sobre o tema precisamos voltar um pouco no tempo.

No dia 27 de Agosto de 2018, a liderança do Guardiões da Colina teve uma reunião com os VPs João Marcos Amorim (Finanças) e Adriano Mendes (Controladoria), naquela que seria a segunda apresentação feita por membros da diretoria atual para mostrar a necessidade de um empréstimo de R$38 milhões.

A primeira apresentação foi um show de horrores, feita em PowerPoint e cujo os números não batiam. Nessa segunda reunião foi um pouco melhor, inclusive reconhecido pelo próprio VP de Controladoria ao fim da reunião.

Ao fim da segunda reunião decidimos aprovar o empréstimo, nos foi afirmado que estava CERTO e só dependia da liberação do Conselho Deliberativo. Segundo o presidente Campello, o empréstimo, que o Vasco tinha garantido, sofreria majoração na taxa de juros por culpa dos Grupos que se recusaram aprova-lo no primeiro momento. Não aprovamos o empréstimo por absoluta falta de segurança de ser o melhor para o Vasco, nunca por politicagem ou pirraça.

Naquele 27, decidimos aprovar com contrapartidas. Gostaríamos de acompanhar bimestralmente ou no máximo trimestralmente as finanças do Club. Os balancetes dos 3 primeiros trimestres de 2018 seriam apresentados publicamente até o dia 30 de Setembro daquele ano e o dinheiro iria acertar salários, direitos trabalhistas e acordos judiciais. Os dois VP's presentes na reunião concordaram e garantiram não só nessa reunião fechada, como alguns membros da diretoria falaram abertamente que os balancetes trimestrais seriam divulgados no final de Setembro.

O empréstimo foi aprovado no dia 17 de Setembro, mas as contrapartidas não foram cumpridas. Passou 30 de Setembro, passou 30 de Outubro, de Novembro quando, então, anunciaram o evento "Vasco Transparente". Achamos que ali seria apresentado o que nos prometeram, mas estávamos enganados.

A apresentação do "Vasco Transparente" veio recheada de boas informações, o Vasco tinha obtido sucesso em mais de 100 acordos judiciais, o sistema TOTVS estava sendo implantando e a prestação de contas de 2018 seria apresentada com assinatura da auditoria bem antes do prazo (30 de Abril).

Meses se passaram e as notícias de salários atrasados, acordos trabalhistas não cumpridos, demissões sem pagar os direitos, colégio sem aula, foram se acumulando. Então, nosso grupo, junto com os demais que formam a base do bloco conhecido como "Sempre Vasco", resolveu trabalhar.

Levantamos 206 processos trabalhistas do Vasco só em 2018, funcionários que foram demitidos sem receber nenhum direito. Boa parte desses processos o Club conseguiu um acordo, mas não pagava. Esse não pagamento gerou uma multa de quase R$4 milhões aos cofres do Club, é mais que 60% do valor do patrocínio do Banco BMG (especula-se R$6 milhões fixo, não foi divulgado).

Rildo e Galhardo saíram cobrando o clube na justiça, o primeiro cobra 16 meses de FGTS em atraso.

O empréstimo que só dependia de aprovação do Conselho Deliberativo demorou a ser liberado por falta de garantias do clube, os salários seguem atrasados e ontem o time entrou com uma tarja tapando a logo do Grupo GPI por descumprimento de contrato, sendo que meses antes demitiu todos seus professores.

Qual a seriedade da gestão? Qual real vontade do clube de mostrar a transparência para o seu torcedor?

A diretoria tem conhecimento das denúncias do Conselho Fiscal, o máximo que produziu foi um texto explicativo em Word porcamente anexado no site oficial do Club, tão descaso quanto dar coletiva com 3 caixas de papelão em cima da mesa. Essa é a modernização? Não existe um relatório assinado por uma das auditorias que estão ganhando milhões para organizar a casa?

Os resultados em campo são apenas reflexos de uma diretoria perdida, sem legitimidade, credibilidade e confiança do torcedor.

Esperamos que na reunião de hoje o Vasco seja tratado com a seriedade que merece, com menos promessas e mais resultados.

Fonte: Facebook Guardiões Da Colina