Há 5 anos, Vasco conquistava o campeonato carioca após 12 anos de jejum

03/05/2020 às 09h02 - FUTEBOL

Ao apito final, um grito de "campeão" que estava preso há mais de uma década na garganta. Há cinco anos, o Vasco batia o Botafogo, conquistava o Campeonato Carioca e dava fim a um jejum de 12 edições sem saber o que o era levantar o troféu. A última vez que havia sentido o gosto de ser o 'dono do Rio de Janeiro' tinha sido em 2003.

O lugar mais alto do pódio ainda teve um sabor especial por um motivo. No ano anterior, em 2014, o time cruz-maltino havia perdido a final para o rival Flamengo em um jogo polêmico e que gerou provocações. O volante Márcio Araújo fez o gol do título no fim da partida, em posição irregular. Após o duelo, Felipe, então goleiro rubro-negro, afirmou que "roubado é mais gostoso" e ironizou o período sem conquista do adversário:

"A gente não sabe onde eles estavam. Acho que ficaram dez anos jogando o Campeonato Paulista. Não pode um time carioca ficar dez anos sem conquistar um título [Estadual]. Eles achavam que estava ganho. Agora, é comemorar e eles vão esperar mais um ano por isso", disse o então camisa 1 rubro-negro.

A 'profecia' de Felipe acabou se concretizando e, depois de esperar mais um ano, o Vasco, enfim, pôde colocar a faixa de campeão carioca.

O título aconteceu após a equipe ter voltado à Série A do Campeonato Brasileiro em uma temporada que terminou em baixa — ficou em terceiro lugar na Série B de 2014 —, e ainda havia o retorno à presidência de Eurico Miranda, que venceu a eleição no ano anterior.

"Estávamos pressionados porque vínhamos de 12 anos... Um time da grandeza do Vasco sem conquistar o título carioca era uma pressão grande. Também estava voltando o Eurico, todo mundo sabe o quanto ele amava o clube. Mas soubemos controlar essa pressão, sabíamos da nossa responsabilidade com a torcida e com a entidade. Fizemos uma campanha muito boa e foi muito bacana", lembra o atacante Rafael Silva, que fez gols nos dois jogos da final.

"Na semifinal, eliminamos o Flamengo, que no ano anterior tinha ganho do Vasco na final e tinha tido aquela polêmica. Ganhamos em campo, e o Eurico provocando sempre (risos). Nosso time era muito unido, profissional e maduro para essas decisões", completou.

A presença de Eurico Miranda também foi recordada pelo atacante Gilberto, um dos artilheiros daquela edição do Carioca, com nove gols.

"Título importante. Os Estaduais têm uma grande importância para o futebol brasileiro, principal campeonato do primeiro semestre, e fico feliz por ter conquistado. Ser campeão, de qualquer campeonato, nunca é fácil. Essa conquista com o Vasco foi especial. E o mandatário era um ícone do futebol, o Eurico. Tudo influenciou para a gente ter ganho esse campeonato, uma conquista importante", disse o jogador, que atualmente está no Bahia.

O lateral-direito Madson, hoje no Santos, foi um dos reforços do Vasco para aquela temporada. Ele ressalta a relevância daquele título e afirma ser grato a tudo que viveu em São Januário.

"Foi uma satisfação e um prazer imenso fazer parte desse Carioca. Eu recém-chegado, no primeiro campeonato disputado pelo clube, já ganhar, foi muito importante. Para mim e para minha carreira. Ali, pude me mostrar mais para o cenário do futebol brasileiro. Sou muito grato por isso. Foi um título difícil. O Vasco vinha de alguns anos sem ser campeão e, com certeza, é um título que carrego com muito carinho. Fico feliz de ter entrado para a história do clube. É um motivo de muita honra e satisfação", salientou.

Após encerrar o jejum, o Vasco ainda conquistaria o Carioca de 2016 - de forma invicta -, em nova final contra o Botafogo. Em 2017, Eurico Miranda tentou reeleição, mas foi derrotado. O ex-presidente morreu no ano passado, em decorrência de complicações de um tratamento contra um câncer no cérebro.

Foto: Pedro Martins/AGIFCarioca 2015

Fonte: UOL Esportes