Hoje no Grêmio, Renato Gaúcho possui história no Vasco como técnico

30/10/2019 às 08h09 - FUTEBOL

O Vasco foi o único clube grande do Rio de Janeiro que Renato Gaúcho nunca atuou como jogador. Porém, nem por isso ele deixará de sentir um carinho especial quando pisar em São Januário para o duelo entre seu Grêmio e o Cruzmaltino hoje (30), às 21h30, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Em 2005, foi o Vasco o responsável por impulsionar a carreira de treinador de Renato, quando ele ainda dava seus primeiros passos na nova profissão.

Depois de um início sem muito brilho no Madureira e no Fluminense, Portaluppi passou 2004 desempregado e recebeu um inesperado convite do então presidente vascaíno Eurico Miranda para livrar a equipe do rebaixamento no Brasileirão, objetivo que conseguiu alcançar e o segurou no cargo para a temporada seguinte.

Em 2006, Renato passou a se destacar. Além do vice-campeonato da Copa do Brasil, chegou ao sexto lugar no Brasileirão, elevando seu prestígio no cenário dos técnicos no país.

Chorou na despedida

Já em 2007, ele não resistiu a uma eliminação precoce na segunda fase da Copa do Brasil para o Gama e deixou o clube. Identificado após quase dois anos de trabalho, chegou a chorar em sua despedida de São Januário.

"Saio triste, mas orgulhoso. No atual momento do futebol brasileiro, é difícil a permanência de um treinador durante quase dois anos em um grande clube como o Vasco. Prometi virar ídolo da torcida e consegui este objetivo. Saio com a consciência tranquila neste tempo de trabalho, mas com uma frustração de não ter dado um título para o clube", disse Renato na ocasião.

Amizade com Eurico

A experiência de ter o falecido Eurico Miranda como presidente logo no início de carreira como treinador foi um aprendizado. O ex-dirigente - que morreu no início deste ano - lhe deu respaldo durante todo o período de trabalho, criando no técnico um sentimento de gratidão e amizade.

As conversas reservadas na sala da presidência também fizeram que Portaluppi, aos poucos, cultivasse o gosto por charutos, marca registrada do cartola durante toda sua militância no futebol.

Na coletiva de anúncio da saída do técnico, Miranda chegou a sair em defesa de Renato.

"No Vasco ninguém demite. Houve um consenso. Não foi motivado pelos últimos resultados, foi uma decisão em comum acordo entre eu e o Renato, visando ao bem do clube e do treinador", disse, para depois completar: " Não demiti o Renato, gosto muito dele. Mas, preocupado com o seu futuro profissional, que é promissor, achamos melhor dar um tempo. O Renato tem as portas abertas no Vasco".

Já quando Eurico faleceu, em março desde ano, Renato fez questão de lamentar e frisar seu respeito: "Meus sentimentos a toda a família e a todos os torcedores do Vasco. Eurico foi uma grande pessoa e um grande presidente".

Rebaixamento no retorno em 2008

Depois de alcançar um patamar ainda mais elevado no Fluminense ao ser campeão da Copa do Brasil de 2007 e vice da Libertadores de 2008, Renato Gaúcho foi demitido do Tricolor em agosto daquele ano. Já no mês seguinte resolveu assumir o desafio de tentar novamente livrar o Vasco da queda no Brasileiro. Porém, não teve sucesso, e o Cruzmaltino amargou o primeiro rebaixamento de sua história.

Desfalque de sete titulares

No retorno a São Januário hoje, Renato Gaúcho tem problemas para a escalar a equipe do Grêmio contra o Vasco. O treinador não poderá contar com sete jogadores considerados titulares entre suspensões e lesões. São eles: Leonardo, Geromel, Kannemann, Maicon, Matheus Henrique, Alisson e Jean Pyerre.

VASCO X GRÊMIO
Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Hora: 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
VAR: Igor Junio Benevenuto (MG)

Vasco
Fernando Miguel, Yago Pikachu, Ricardo Graça (Miranda), Leandro Castan e Henrique; Richard, Bruno Gomes (Raul) e Guarín; Felipe Ferreira (Gabriel Pec), Ribamar e Marrony
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Grêmio
Paulo Victor; Léo Moura, Paulo Miranda, David Braz e Cortez; Michel, Thaciano, Pepê, Luciano e Everton; Diego Tardelli
Técnico: Renato Gaúcho

Fonte: UOL Esporte