Jogador afirma que foi vetado no Vasco pelo nome

04/02/2019 às 10h39 - FUTEBOL

Carregar eternamente o ídolo e o time do coração no nome. Essa é a "missão" de Savio Flamengo Almeida Dantas, exemplo vivo da paixão que move o coração de cada torcedor flamenguista.

Em Apodi, cidade 400 quilômetros distante de Natal, capital do Rio Grande do Norte, o amor de Seu Raimundo Nonato Santos pelo Flamengo e pelo meia Sávio – revelação rubro-negra que formava o ataque dos sonhos com Romário e Edmundo, em 1995 – fez com que ele eternizasse o sentimento ao escolher o nome do filho.

Sávio Flamengo cresceu carregando no documento a paixão do pai pelo Flamengo. Mas não foi fácil registrar a homenagem no papel.

– O pessoal no cartório não queria registrar o nome. Disseram que não poderia e que ia prejudicar o garoto por ter o nome de um clube...

...Na época conhecia um juiz e sabia que ele era flamenguista, aí ele me ajudou a realizar o sonho de ter um filho com o nome que gostaria. Eu tinha dois urubus na época, um deles se chamava Zico, sempre fui apaixonado pelo Flamengo. Só não batizei mais filhos com Flamengo porque a minha esposa não deixou – conta Raimundo.

Com jogador e clube no nome, era de se esperar que Savio Flamengo tentaria a carreira no futebol. No entanto, realizar o sonho pessoal e do pai não foi fácil, ainda mais depois da primeira desilusão, em uma peneira, aos 11 anos de idade, no maior rival do clube do coração.

– Só tive problema uma vez, quando fui fazer uma peneira no Vasco. Paguei a taxa, mas me falaram que ia ser chamado para a fazer a peneira em outro dia. Nunca me ligaram. A mulher que coordenava tudo não me disse, mas tenho certeza que foi pelo nome – conta Savio Flamengo.

Apesar das primeiras decepções, ele conseguiu realizar o sonho de se tornar jogador profissional. Aos 23 anos, Savio é centroavante do Rio Preto, time que joga a Série A3 do Campeonato Paulista. O próximo objetivo agora é o de conhecer o xará e assistir a uma partida do Flamengo no Maracanã.

– Ele é meu ídolo, seria demais conhecê-lo pessoalmente. Acho que vou conseguir isso um dia, mas por enquanto fico na vontade. Ver o jogo do Mengão lá seria show. Gostaria de dizer pro Sávio que sou fã dele, tenho orgulho do nome que meu pai me deu. Ele era demais, acho que todo mundo era fã dele nessa época, até os vascaínos no fundo sabiam que era o terror – sonha o garoto.

E se por acaso, nas voltas que o mundo da bola dá, ele recebesse proposta para vestir a camisa do Vasco, Fluminense ou Botafogo?

– Acho difícil acontecer uma proposta, mas não recusaria. É uma questão de trabalho, mas acho improvável de acontecer – disse Savio Flamengo.

O pai, no entanto, não compartilha da mesma empolgação.

– Ele é profissional, mas não gosto nem de pensar nisso. A família toda é flamenguista, só a irmã dele que casou com um vascaíno e mudou para o Rio de Janeiro. Não quero nem pensar no Sávio com a camisa do Vasco. Vamos mudar de assunto – esbravejou.

Ídolo agradece e quer encontro

Atualmente com 45 anos e morando em Florianópolis, o agora empresário Sávio não escondeu a emoção ao saber da homenagem e a vontade de conhecer o xará. Confira no vídeo acima.

– Fala, xará. Tudo bem? Primeiramente, queria agradecer mais uma vez pela homenagem da sua família, do seu pai. Para mim é uma alegria, satisfação e uma honra muito grande. Espero te conhecer o mais rápido possível, beleza? Saudações rubro-negras. Grande abraço, xará – disse Sávio, em vídeo enviado ao GloboEsporte.com.

Pelo Flamengo, Sávio entrou em campo 258 vezes e marcou 90 gols nas duas passagens pelo clube (1992-1996/2006). No currículo, o tricampeonato da Champions League pelo Real Madrid, além de passagens por Zaragoza, Bordeaux, Real Sociedad, Avaí, Desportiva Ferroviária, Anorthosis, do Chipre, e Avaí.

Fonte: GloboEsporte.com