Jogadores pedem trabalho seguro e contestam Projeto de Lei

04/05/2020 às 21h30 - FUTEBOL

Na primeira manifestação a respeito das condições de trabalho e discussão de lei no Congresso Nacional, diversos jogadores do futebol brasileiro gravaram vídeo pedindo união da classe pelo trabalho seguro e contra a mudança de leis sem serem ouvidos. O vídeo foi divulgado pela Federação Nacional de Atletas Profissionais (FENAPAF).

Participaram do vídeo os jogadores Diego e Everton Ribeiro, do Flamengo, Fernando Prass (Ceará), Alecsandro (CSA), Leandro Castan (Vasco), Fernando Henrique (Santo André), Réver e Victor (Atlético-MG), Nenê e Hudson (Fluminense), Bruno Alves (São Paulo), Marinho (Santos), Léo e Fabio (Cruzeiro) e Felipe Melo (Palmeiras).

- Brasil, é hora de união de todos. Somos um povo, uma nação, temos diferentes realidades na nossa classe. A maioria só trabalha três vezes por ano. 95% de nós recebemos menos do que dois salários mínimos. Mudar as leis sem ouvir a gente? Isso não é legal. Estamos aqui e precisamos ser ouvidos com atenção. Afinal de contas, somos uma democracia. O povo brasileiro ama e quer o futebol de volta, nós também amamos e queremos voltar. Nossas famílias precisam de nós. Somos todos pelo trabalho, mas precisamos pensar na saúde de todos nós. Trabalho seguro, grandeza da nação. Com fé, venceremos essa partida juntos! - diz o texto do comunicado, assinado pela FENAPAF.

A mudança de lei a qual se referem os jogadores trata do Projeto de Lei do deputado Arthur Oliveira (DEM-BA). Entre as medidas, há um artigo que trata de redução de 50% da cláusula indenizatória, além de outros pontos em benefício dos clubes, como o congelamento da cobrança do Profut.

Fonte: GloboEsporte.com