Jornalista analisa estilo de jogo de Ricardo Sá Pinto

13/10/2020 às 13h34 - FUTEBOL

Marcelo Raed

@marceloraed

Sá Pinto é o nome certo para o Vasco da Gama? O que esperar do português de 48 anos que chega ao Rio para seu maior desafio internacional como treinador. #SaPinto #VascoDaGama #Vasco #tecnico #Brasileirao #Portugal

12:47pm · 13 Oct 2020 · Twitter Web App

5

Replies

14

Retweets

97
99

Likes

A carreira de técnico do antigo atacante português que disputou 2 edições de Eurocopa por Portugal começou nas categorias de base do Sporting. Mas foi dirigindo um clube estrangeiro, o Standard Liege, da Bélgica, que o técnico conquistou seu primeiro título nacional, em 2018.

Sá Pinto também conquistou a Taça da Liga de Portugal pelo Braga em 2019, seu último trabalho - para onde foi Carlos Carvalhal, favorito do rival Flamengo para a vaga de Jorge Jesus. Na época da demissão de Abel, em março, Sá foi especulado no Vasco, que acabou optando por Ramon.

Na imprensa portuguesa, a personalidade forte do ex-jogador e técnico sempre foi colocada em pauta, como exemplo dessa lista feita pelo Diário de Notícias sobre as polêmicas em que Sá Pinto já se envolveu. dn.pt/desportos/sa-p…

Mas vamos falar de plano de jogo. Sá Pinto joga em um esquema tático 4231. Porém, diferente da maioria dos times no Brasil, ele constrói o meio de campo em linha com 5 atletas. Com esse bloqueio, a marcação na saída de bola do adversário é por "zona pressionante".

O que isso significa na prática: os volantes não podem apenas marcar, tem que saber criar e se apresentar para o jogo. Os jogadores de lado de campo podem ser rápidos, mas tem que entender a linha de pressão junto dos outros jogadores, para não deixar espaços.

Acredito que alguns jogadores terão dificuldade em um primeiro momento, como Benítez, por característica de jogo. Pikachu provavelmente não disputará vaga como lateral. Por outro lado, cresce a chance de jogadores da base atuarem mais, como Juninho, Laranjeira ou Caio Lopes.

O técnico também prefere uma linha defensiva alta, ao contrário de Ramon Menezes, último técnico, que deixava sua linha defensiva bem próxima ao próprio gol e liberava apenas um dos laterais para o jogo. Com Sá Pinto, os laterais não são ofensivos. E isso tem uma lógica.

Como prevenção a um meio-campo menos marcador, os defensores quase nunca saem da linha com 4 jogadores. Importante lembrar, para que isso funcione precisa haver compactação entre os setores. E aí pode haver um problema com as características do Castán.

Como curiosidade, o último treinador português que dirigiu o Vasco da Gama foi Ernesto Santos, em 1946 e que saiu no ano seguinte para comandar o rival Flamengo. Para um clube de origem portuguesa, 74 anos de distância entre técnicos portugueses é bastante tempo...

Fonte: Twitter de Marcelo Raed / Grupo Globo