Leandro Castan tenta virar a página após final de ano conturbado

09/01/2019 às 07h06 - FUTEBOL

Um dos jogadores do Vasco mais assediados na janela de transferências foi o zagueiro Leandro Castan. Ele esteve na mira do Corinthians para a temporada deste ano e somente não se transferiu porque o clube de São Januário bateu o pé pela sua permanência.

Castan garante que o risco de voltar para o time paulista não existe e usou o caso do uruguaio Arrascaeta, que se recusou a se reapresentar ao Cruzeiro para forçar uma transferência para o Flamengo, como exemplo.

- Estou aqui com o time, então está resolvido. O que não está é o caso do Arrascaeta, que não voltou para o Cruzeiro. Estou aqui trabalhando, feliz. Para mim, está tudo certo.

Aos 32 anos, ele tenta virar a página da indefinição quanto ao futuro e criar novas metas para 2019. Uma delas é não passar este ano o mesmo sufoco que passou com o Vasco ano passado, quando precisou esperar até a última rodada do Brasileiro para ver o time se livrar do risco de rebaixamento.

Outro é mais ambicioso. A pessoas próximas, o zagueiro se permite até mesmo falar em seleção brasileira. Seu trunfo, além de boas atuações, seria o bom histórico com Tite. Os dois foram campeões brasileiros e da Libertadores com o Corinthians.

Para o zagueiro, a pré-temporada em Atibaia pode ser o primeiro passo para ter uma grande temporada com o Vasco, livre de lesões e com regularidade em campo.

- Estamos melhores do que no ano passado. O Valentim ficou, já conhece a equipe e a diretoria trouxe jogadores pontuais para posições que o treinador precisava. Nós vamos brigar pelo título do Campeonato Carioca. Eu tenho falado para o pessoal que tem chegado. Temos que nos fechar. Existem equipes que investiram mais, mas em campo são 11 contra 11 - afirmou Castan.

Foto: Felipe Schmidt/GELeandro Castán
Leandro Castán

Fonte: Extra