Luxemburgo elogia Athletico, mas critica cera no empate: "Clube argentino"

22/09/2019 às 18h41 - CLUBE

O técnico Vanderlei Luxemburgo dividiu as primeiras impressões sobre o empate do Vasco com o Athletico - 1 a 1, gols de Madson e Danilo Barcelos, de pênalti. Ele reconheceu méritos do time paranaense, que ganhou nesta semana a Copa do Brasil, mas reclamou do comportamento do rival, com cera e "antijogo". E lamentou a anulação do gol de desempate, de Raul.

No lance, o árbitro Anderson Daronco reviu no vídeo o pisão de Henriquez em Santos e anulou o gol da virada do Vasco. Vanderlei Luxemburgo considerou que o gol deveria ter sido validado.

- Futebol tem contato, tem horas que é difícil de evitar. O cara está ali. Fiz questão de ver o lance. Não vi em momento algum a intenção do Henriquez de pisar o pescoço do cara (Santos). Ele está caído e não tem como ele (Henriquez) fugir do choque ali. Não teve intenção de sair pisando. Falta sensibilidade do VAR de entender que não conseguiu fugir do choque. Henriquez não é jogador violento. É um choque que simplesmente acontece - disse o treinador do Vasco.

Campeão da Copa do Brasil, o Athletico saiu na frente, com gol de Madson, ex-jogador do Vasco, em cabeçada no segundo tempo. O técnico vascaíno elogiou os atleticanos, mas fez críticas e lembrou confusão na partida dos paranaenses com o Santos, na Vila Belmiro.

- A torcida abraçou o time. Em momento algum vi a torcida se voltar contra a equipe. Viu que estávamos dentro do jogo. Enfrentamos uma grande equipe, acabou de vencer a Copa do Brasil. Vem de um ano e meio pronto, base, treinador, é difícil de conquistar vitória. Ganharam do Flamengo, Inter, venceram a Copa do Brasil. É o time mais argentino hoje do Brasil. É o que mais toma tempo de jogo. Com queda, morosidade no atendimento, ganhando tempo na lesão. É um time que sabe estar com resultado e fazer coisa que argentino faz muito bem. Santos e Athletico na Vila Belmiro também teve isso. Fizeram antijogo a todo momento. Caindo, caindo, ganhando tempo. Mas não quero tirar mérito deles, não. Ganhamos um ponto, não perdemos dois não.

Fonte: Globoesporte.com