Luxemburgo volta ao futebol para recomeçar

09/05/2019 às 08h00 - CLUBE

"A minha volta para o futebol através do Vasco está sendo fantástica", "Eu não vim passar tempo, não", "Fui estudar e ver o que as pessoas estão falando sobre futebol".

Foi assim que Vanderlei Luxemburgo se "reapresentou" ao futebol nesta quarta-feira. Depois de um ano e sete meses, o consagrado técnico volta a comandar um clube: trabalhará no Vasco até o fim de 2019, pelo menos. Diante das câmeras e de conhecidos, o treinador reviveu os velhos tempos, com um discurso duro e até em tom elevado em alguns momentos.

Chamando repórteres pelo nome, respondendo a perguntas com explicações longas e fazendo tradicionais e novas brincadeiras, Vanderlei Luxemburgo mudou a rotina de quem acompanha o Vasco. Uma sala grande de um hotel na Zona Oeste do Rio de Janeiro encheu para receber questionar o treinador, que disse estar com saudade também disso - no dia a dia, a presença de jornalistas nos treinos, normalmente quase todos fechados, é bem menor.

- Já acabou? - perguntou Luxemburgo depois de exatamente 45 minutos de entrevista, com perguntas sobre tudo e respostas sinceras sobre recomeço, estudos e até "reciclagem", algo que ele admite ter "brigado" durante o tempo parado.
 

- Tentei me atualizar, não ficar dando murro em ponta de faca. O futebol se atualizou, como minha casa se atualiza. Na minha casa, quando minha filha nasceu, mudou. Minha neta, também - analisou o "sincerão" Luxa.

O que também chamou atenção dos repórteres, alguns deles velhos conhecidos de Luxemburgo, como Eric Faria, da TV Globo, e Cícero Mello, da ESPN, foi o tom acima do utilizado no restante da entrevista para motivar o elenco, mesmo que indiretamente e com a imprensa como canal para os jogadores.

- Trabalhando no Vasco, você precisa olhar para cima. Nem sempre os melhores elencos são os campeões. O Vasco faz esse elenco se tornar campeão. A grandeza do Vasco faz com que o jogador cresça. A minha proposta é que o jogador do Vasco vai saber da responsabilidade, que é minha. Eu vou escalar. Eric, presta atenção. O Vasco vem com o torcedor sofrendo muito. Mas só os jogadores podem resgatar isso (a felicidade). O Vasco está me oferecendo uma oportunidade de voltar a ser o Luxemburgo que vocês questionaram por muito tempo. Eu não quero mais discutir no Instagram.
 

A presença de Luxemburgo também causou um fenômeno não tão comum em entrevistas: todos os repórteres presentes pediram o microfone para perguntar ao menos uma vez ao treinador, que parecia disposto a responder sobre tudo. Em algumas oportunidades, até pediu licença ao presidente Alexandre Campello para complementar respostas e fazer comentários.

Depois da entrevista, Luxemburgo gravou vídeos em "selfie" com os jornalistas, participou da tradicional "resenha" e ainda avisou: não deixará de lado algumas respostas não tão simpáticas. Tudo, é claro, levando em conta o espírito esportivo do momento. Luxemburgo parecia matar a saudade de casa - neste caso, o futebol.

Aos 66 anos, quase 67, o técnico ainda repetiu expressões antigas, como "zona da confusão" e "projeto", para explicar suas ambições no Vasco. Além disso, mostrou motivação também com uma velha frase já conhecida por todos:

- É... mas continua apontado para o céu (risos). Me desculpem, mas são coisas que faço para descontrair (risos). Sem dúvidas, estou mais experiente (risos).

Fonte: Globoesporte.com