Clube

Moradores do entorno de São Januário saíram em defesa da reforma

A terceira audiência pública sobre o potencial construtivo da reforma de São Januário aconteceu nesta terça-feira no estádio do Vasco. Este foi o último passo antes de o projeto ir para votação em segunda discussão na Câmara dos Vereadores, e a reunião foi positiva. Os moradores do entorno do estádio saíram em defesa da reforma.

Em um discurso que emocionou o presidente Pedrinho e outros presentes, Vânia Rodrigues, presidente da Associação dos Moradores da Barreira do Vasco, saiu em defesa da reforma de São Januário.

— Eu estou dentro da Barreira do Vasco. Eu costumo falar favela. Eu não vim falar, "ah, minha comunidade". Eu estou aqui para falar que a minha favela precisa de uma reforma. A minha favela vai crescer junto com São Januário — disse Vâninha, como é conhecida, que completou:

— Quando lá atrás nós tivemos que ouvir que "a favela estava prejudicando o clube", eu tive que lutar, brigar e botar a minha cara para falar que a favela presta, sim! E assim nós conseguimos. O estádio voltou a ter seus jogos, os comerciantes voltaram a ganhar dinheiro, e eu estou novamente falando. A Barreira do Vasco é junto com o Vasco.

A presidente da Associação dos Moradores da Barreira do Vasco destacou que a torcida do Vasco está sempre presente na favela, ajudando aos moradores, e revelou uma ação de Pedrinho que a conquistou.

— Foi em dezembro quando ele falou que faria uma festa de Natal aqui para as crianças dentro do clube. Eu trouxe 120 "faveladinhos" que nunca entraram aqui, sabe por quê? O presidente não deixava entrar. Era mais fácil a favela ser contemplada lá na favela. É mais fácil levar o ovo de páscoa na favela. Mas o Pedrinho falou que a festa seria aqui dentro. E quando eu entrei aqui com aquelas 120 crianças, eles correndo por todos os lados, vi que o Vasco abriu as portas para a favela.

As outras duas audiências públicas foram importantes para a agilidade do processo. Na Câmara, o projeto foi recebido bem pelos vereadores — que na primeira votação aprovaram o PL com unanimidade. Na audiência da Barra da Tijuca, área receptora do potencial construtivo, os moradores deram o "sinal verde" para a região receber o direito de construir do estádio do Vasco.

Nesta terça-feira, Pedrinho voltou a afirmar que o Vasco tem um plano de inclusão dos moradores da Barreira na obra da reforma de São Januário. Sem os jogos, o local deixará de receber a torcida semanalmente, por isso a gestão planeja arrumar mecanismos para movimentar a economia local.

— Há uma listagem com a profissão de moradores para fazer com que eles façam parte do projeto aqui dentro, nesse período de obra, para não ter nenhum dano econômico. Isso está sendo bem alinhado com a Vâninha. A perspectiva é de que as coisas caminhem de forma paralela, tanto a obra como a economia da Barreira.

O presidente do Vasco se emocionou ao lembrar de quando chegou ao clube, ainda na infância, e refletiu sobre a importância da reforma de São Januário para ele e para os torcedores vascaínos.

— Eu me emociono muito porque eu lembro exatamente daquele lado ali que ficava o meu pai assoviando quando eu estava desligado do jogo para eu acordar, quando eu tinha uns seis anos. Depois de 40 anos, eu estou aqui — disse Pedrinho, emocionado, que completou:

— É triste saber que essa quadra não vai mais existir. É triste saber que esse estádio emblemático vai ser modificado, mas também feliz por saber que é muito melhor pra vocês, pra cada um de vocês torcedores. É por isso que eu estou aqui. Eu estou aqui porque eu sou um de vocês.

A Câmara dos Vereadores aprovou na última quinta-feira, em primeira discussão, o projeto de lei do potencial construtivo da reforma de São Januário, estádio do Vasco. Todos os 45 vereadores que votaram foram a favor.

O projeto foi aprovado, mas ainda passará por uma segunda discussão na Câmara, com data a ser definida. Caso seja aprovado, seguirá para sanção ou veto do prefeito Eduardo Paes.

O plano de reforma é baseado no que foi desenvolvido pela WTorre na gestão do ex-presidente Alexandre Campello, realizado pelo arquiteto Sérgio Dias. A capacidade seria para cerca de 48 mil torcedores.

Linha do tempo: em quatro meses, PL avançou bem na Câmara

O projeto de lei do potencial construtivo de São Januário chegou à Câmara em novembro, enviado pelo prefeito Eduardo Paes, mas demorou a acelerar.

No fim de fevereiro, o ge publicou que o projeto de lei ainda não havia chegado às comissões e que a tramitação dependia de urgência na Câmara para ser aprovada ainda neste ano, uma vez que 2024 é ano eleitoral. No segundo semestre, será ainda mais difícil aprovar projetos grandes como a reforma de São Januário, por se tratar de períodos de campanha eleitoral.

Desde que assumiu a presidência do Vasco no fim de janeiro, Pedrinho assumiu a pauta como uma das prioridades da gestão.

Em março, Carlo Caiado, presidente da Câmara, convocou alguns vereadores vascaínos para uma reunião suprapartidária com a gestão do Vasco — entre eles, Pedro Duarte, Alexandre Isquierdo e Paulo Pinheiro, todos de diferentes lados políticos. A intenção era unir forças de diversos lados da Câmara em prol do projeto vascaíno.

A primeira audiência pública aconteceu no dia 15 de maio, mês em que o projeto mais avançou na Câmara. No dia 27, os vereadores aprovaram a entrega do parecer em conjunto das comissões.

Com isso, as 17 comissões responsáveis pelo projeto entregaram a aprovação em uma mesma reunião. Caso o parecer em conjunto não existisse, cada comissão teria 15 dias para dar o voto a favor ou contra, o que poderia durar meses.

No dia 29 de maio, houve a segunda audiência pública, esta realizada na Barra da Tijuca, área receptora do potencial construtivo do estádio do Vasco, onde os moradores deram o sinal verde para o projeto.

Na última quinta-feira, a Câmara aprovou em primeira discussão por unanimidade o projeto. Após a audiência pública desta terça-feira, o PL poderá ser votado em segunda discussão, último passo antes da sanção do prefeito Eduardo Paes. No processo de votação, o texto pode receber emendas parlamentares, ou seja, propostas de mudanças, que também são votadas em plenário.

A meta da gestão de Pedrinho é que o projeto seja aprovado ainda neste primeiro semestre, antes do recesso parlamentar. A direção do Vasco projeta começar as obras da reforma em dezembro, para o estádio ficar pronto no ano do centenário da criação de São Januário, em 2027.

Fonte: ge
  • Quarta-feira, 10/07/2024 às 19h00
    Vasco Vasco 2
    Corinthians Corinthians 0
    Campeonato Brasileiro - Série A São Januário
  • Quarta-feira, 17/07/2024 às 19h00
    Vasco Vasco
    Atlético Goianiense Atlético Goianiense
    Campeonato Brasileiro - Série A Estádio Antônio Accioly
  • Domingo, 21/07/2024 às 16h00
    Vasco Vasco
    Atlético Mineiro Atlético Mineiro
    Campeonato Brasileiro - Série A Arena MRV
  • A definir
    Vasco Vasco
    Grêmio Grêmio
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Cuiabá Cuiabá
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Red Bull Bragantino Red Bull Bragantino
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Fluminense Fluminense
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir