O primeiro rubro-negro foi batido

24/07/2006 às 06h25 - FUTEBOL

O Vasco venceu ontem, em casa, o Atlético Paranaense por 2 a 1, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. A competição era outra mas não deu para esquecer a final da Copa do Brasil. Até o adversário, também rubro-negro, fazia lembrar o rival da decisão. E a escrita foi mantida: O Vasco nunca perdeu para o Atlético Paranaense em São Januário.

Durante a maior parte do primeiro tempo, o que se viu foi um jogo muito truncado, com muitas faltas. E também muita falta de inspiração e objetividade de ambas as equipes. E logo no primeiro ataque do Vasco, o árbitro Paulo César de Oliveira não viu um pênalti claro em Edílson.

O time de São Januário encontrava dificuldades na parte ofensiva, principalmente na hora do passe final para definir as jogadas. Edílson se esforçava, caindo pelos lados do campo, e Ramon buscava o jogo. Mas nada de muito eficiente.

O jogo estava equilibrado até os 35 minutos, quando o Vasco começou a dominar as ações da partida. Na melhor jogada da primeira etapa, Wágner Diniz fez bela jogada pela direita e cruzou para Edílson cabecear na trave.

\"A gente vê a vontade que os jogadores saem do vestiário, mas em campo, infelizmente, o time se mostra apático\", definiu bem o zagueiro Fábio Braz, no intervalo de jogo, quando alguns torcedores não seguraram o sono e dormiram nas arquibancadas de São Januário.

E logo aos dois minutos da segunda etapa, quem dormiu não viu uma obra-prima de Morais. Ele avançou pela direita, passou por toda a defesa paranaense e fuzilou para a meta do goleiro Cléber. Golaço do Vasco.

O Atlético despertou para o jogo e esbarrou no \"paredão\" chamado Cássio. Mas, como diz o ditado, \"água mole em pedra dura tanto bate até que fura\". E não deu outra. Aos 38 minutos, confusão na área, Cássio ainda espalmou, mas Herrera completou para o gol. As vaias vieram, porém deram lugar aos aplausos logo em seguida.

Falta para o Vasco e expulsão do zagueiro Alex, do Atlético Paranaense. Andrade ajeitou a bola, chutou forte, sem defesa para o goleiro Cléber, Era a vitória dos vascaínos, que esperam também uma vitória sobre um outro rubro-negro na quarta-feira.

Vasco x Atlético PR

Vasco(2): Cássio; Wagner Diniz, Fábio Braz, Jorge Luis e Diego; Ygor, Andrade, Morais (Ernane) e Ramon (Abedi); Edílson e Valdir Papel (Ricardinho)
Técnico: Renato Gaúcho.

Atlético-PR(1): Cléber; Alex, João Leonardo e Danilo; Carlos Alberto, Marcelo Silva, Alan Bahia, Evandro (Válber) e Ivan; Ferreira e Dênis Marques (Herrera)
Técnico: Nilson Borges

Local: São Januário, Rio de Janeiro
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Cartões Amarelos: Ivan e Alex (Atlético/PR); Ygor, Fábio Braz e Abedi (Vasco)
Cartão Vermelho: Alex (Atlético/PR)
Gols: Morais, a 1 minuto; Herrera, aos 38; e Andrade, aos 44 (todos no segundo tempo).

Fonte: Jornal dos Sports