Obrigações movem Corinthians e Vasco na Copa Sul-Americana

12/09/2006 às 22h32 - FUTEBOL

As ordens dadas pelos comandantes de Corinthians e Vasco serão fundamentais para determinar quem avançará às oitavas-de-final da Copa Sul-Americana, em confronto marcado para as 22h desta quarta-feira, no estádio do Canindé.

Enquanto o Corinthians jogará com sua equipe titular por decisão de Emerson Leão, que vê a necessidade de manter o ritmo que tem sido decisivo para o afastar da zona de rebaixamento e lhe deu a vantagem de jogar pelo empate para se classificar na Sul-Americana, o Vasco só entrará com seu time-base depois do técnico Renato Gaúcho ter consultado a diretoria do clube e desistido da idéia de utilizar alguns reservas.

Livre da zona de rebaixamento há duas rodadas e entusiasmado com o empate em condições adversas conquistado contra o São Paulo, o Corinthians não quer perder o pique e vê a eventual classificação à próxima fase da Sul-Americana como um impulso decisivo para o momento da equipe.

\"Os jogadores estão procurando o ritmo cada vez mais, por isso vou levar nossa equipe titular\", justifica Leão, que vê como uma obrigação \"nos desdobrar\" para atender à \"exigência de nível superior do Corinthians\".

Já Renato Gaúcho não conseguiu convencer, principalmente o presidente Eurico Miranda, que seria necessário poupar alguns jogadores para evitar que o desgaste físico prejudique ainda mais o Vasco, que não vence há quatro jogos e já saiu do pelotão de classificados para a Libertadores.

Tudo porque o Vasco já havia acertado que a Sul-Americana era uma das prioridades do clube para a temporada, mesmo que a decisão não fosse totalmente apoiada por Renato Gaúcho, que só não poderá escalar o atacante Jean, poupado com dores lombares. Em compensação, o técnico contará com o retorno do meia Ramón, já recuperado das dores nas costas que o deixaram afastado por seis partidas.

O Corinthians, que venceu o primeiro confronto, em São Januário, por 1 a 0, vê a possibilidade de sacramentar a classificação como algo que não pode ser desperdiçado, ainda mais em um momento de recuperação que não foi suficiente de afastar a equipe de maneira confortável da zona de rebaixamento -com 27 pontos, só supera a Ponte Preta em critérios de desempate.

\"O resultado no Rio foi bom, mas não foi ótimo. Por isso temos de apresentar uma performance digna de uma equipe que pensa em eliminar a outra\", disse Leão, que imprimiu um discurso incisivo para contagiar o elenco corintiano. \"Vou para a luta contra o Vasco, porque é uma competição eliminatória, e entre morrer a minha equipe e o Vasco, que morra o Vasco\".

Com a decisão de jogar com todos os titulares, Leão vai acabar dando uma segunda chance ao lateral César, que foi expulso aos 4min do primeiro tempo contra o São Paulo. O jogador foi repreendido, mas continuará na equipe, já que na próxima partida válida pelo Brasileirão, contra o Paraná, Gustavo Nery ganhará nova chance. Eduardo Ratinho, também advertido com o vermelho, vai para o jogo.

Novo endereço: O Corinthians enfrentará o Vasco no Canindé em razão da punição aplicada pela Confederação Sul-Americana (Conmebol), que proibiu a equipe de disputar partidas internacionais no Pacaembu em um período de um ano depois que parte de seus torcedores invadiram o gramado do Pacaembu no dia 4 de maio, quando o River Plate venceu por 3 a 1 e encerrou o sonho do clube de conquistar a sua primeira Libertadores.

Proprietária do estádio, a Portuguesa aceitou mudar até a sua programação para ceder o estádio, já que a equipe B do clube disputaria uma partida da Copa FPF na noite de quarta-feira. A Lusa remanejou sua partida para quinta-feira, para o Parque São Jorge, sede do Corinthians.

Fonte: Pelé.Net