Opinião: Dedé, o mito da camisa 26

04/01/2020 às 21h19 - IMPRENSA
Foto: Divulgação/CruzeiroDedé
Dedé

Dedé deixou o Vasco em 2013, prestes a completar os 25 anos, com direitos repassados ao Cruzeiro em troca de € 5,5 milhões - hoje, cerca de R$ 25 milhões.

Não seria algo irresistível se o clube, àquela altura, não estivesse com déficit no caixa e salários atrasados.

Lembro bem...

Dedé não queria aceitar o negócio e foi preciso ser convencido pelos companheiros que viam na transferência a chance de receberem remunerações em atraso.

E, então, muito a contragosto, Dedé foi embora.

Foi..., e no clube mineiro, fez 181 jogos em 78 meses - incrível média de dois por mês.

A baixa performance foi impactada pela ausência dos campos em 2015 e pelo pouco aproveitamento em 2016 e 17.

Nessas temporadas, o 'mito' quase não conseguiu jogar mais do que 12 jogos por causa de problemas crônicos no joelho.

Ele, no entanto, que já havia conquistado os Brasileiros de 2013 e 14, participou das conquistas das Copas do Brasil de 2017 e 18.

O que de certa forma compensou a baixa assiduidade entre 2015 e 17.

O RETORNO

Agora, Dedé quer retornar ao clube que o moldou como uma barreira quase intransponível.

Ele tem os direitos econômicos fatiados, mas o staff que administra a carreira dele busca soluções para viabilizar o negócio.

A seis meses de completar seu 32° aniversário, fará de tudo para ajudar na negociação com o Cruzeiro.

O zagueiro já sabe a realidade salarial do Vasco, e a limitação financeira do clube não o desanimou.

Vejamos..

Fonte: Blog Futebol coisa & tal - Gilmar Ferreira - Extra