Opinião: 'Derrota escancara incompetência no clube'

13/05/2019 às 08h34 - FUTEBOL

Terceira derrota em quatro jogos, com apenas um ponto em 12 possíveis. O Vasco escancara, na tabela do Campeonato Brasileiro, a sua realidade. E repete, de forma ignorante, os erros de um passado tenebroso. O Santos venceu com facilidade a partida no Pacaembu, fazendo 3 a 0 e perdendo inúmeras oportunidades. Sidão foi protagonista negativo em mais um vexame vascaíno.

O técnico Marcos Valadares optou por escalar três zagueiros, em um 3-4-3, atuando com os alas Yago Pikachu e Danilo Barcelos, e não conseguiu sucesso. A primeira etapa foi de amplo domínio santista e jamais será esquecida por Sidão. O goleiro falhou nos dois primeiros gols e protagonizou lances bizarros, demonstrando insegurança na defesa do gol vascaíno.

Diego Pituca abriu o placar depois de uma enorme falha defensiva do Vasco: Sidão passou a bola para Bruno Silva em situação delicada. O volante não conseguiu dominar e, na sobra, o jogador santista aproveitou o arqueiro fora da meta e marcou 1 a 0.

Maxi López chegou a empatar para o Vasco, mas o VAR revisou o lance e o árbitro principal da partida anulou o gol. Pouco minutos depois, Rodrygo fez boa jogada pela esquerda e chutou no canto do goleiro Sidão, que falhou ao não conseguir fazer a defesa. Santos 2 a 0.

Com dois gols de vantagem, o time de Sampaoli diminuiu o ritmo e parecia estar em um jogo treino. O Santos conseguiu colocar três bolas na trave e perder chances inacreditáveis de gol, mas Soteldo, na segunda etapa, liquidou a fatura ao fazer o terceiro gol do jogo. 3 a 0 para o mandante.

O Vasco escancarava, por meio de seus jogadores, a sua realidade interna: o clube demitiu seu diretor executivo com poucas rodadas do Campeonato Brasileiro, sujeito responsável por realizar as transferências de jogadores e montagem do elenco; demitiu o treinador após a perda do Estadual para o maior rival, cujo trabalho era intensamente criticado pela torcida e permanecia com créditos da cúpula de futebol.

A manutenção de decisões equivocadas mina o desempenho do presidente Alexandre Campello, que acumula protestos da torcida e mais uma temporada com péssimos desempenhos.

Os jogadores do Vasco não conseguiam encaixar uma triangulação. A desorganização reinava em um time apático e sem gana de vencer. Eliminado da Copa do Brasil e na lanterna da única competição restante na temporada, ainda no mês de maio, apresentando um futebol improdutivo, será mais um grande desafio para Vanderlei Luxemburgo.

Fonte: Futebolzinho