Opinião: Eurico e o seu projeto de destruição do Vasco

25/03/2006 às 23h38 - IMPRENSA

Colina penhorada

O vascaíno que ainda acredita que o ex-deputado faz bem ao seu clube deveria saber, entre outras coisas, que o estádio de São Januário está sob cinco penhoras, conforme certidão emitida no dia 10 de fevereiro deste ano. São duas ações da Prefeitura (IPTU não pago), duas da Caixa Econômica Federal (falta de pagamento de FGTS) e uma da Fazenda Nacional (cobrando Imposto de Renda).

O Vasco deve mais de R$ 90 milhões em dívidas trabalhistas, cíveis e com o INSS, FGTS, IPTU e IR.

E o ex-deputado diz que não precisa da Timemania! Trata-se de bazófia maior que aquela de garantir que o time atual do Vasco tem condições de enfrentar qualquer adversário de igual para igual no Brasil.

***

Dados pinçados do relatório sobre processos contra o Vasco.

Edmundo cobra mais de R$ 10 milhões - sendo que R$ 2 milhões já estão em fase de execução.

O jogador Juninho Paulista, R$ 600 mil.

O (ex?) jogador Júnior Baiano, R$ 950 mil.

O ex-jogador e empresário Pedrinho Vicençote, R$ 3 milhões.

A levantadora (de voleibol) Fernanda Venturini, R$ 565 mil.

O iatista Torben Grael, R$ 986 mil.

A Cambuci S/A (Pênalty), R$ 3 milhões - já em fase de execução, daí o bloqueio do pagamento feito pelo São Paulo por Alex Dias.

E por aí vai - com direito até a processo movido pela família do ex-jogador Denner, cujo valor gira em torno de R$ 18 milhões.

Dá-lhe, ex-deputado!


***

Detalhe: está fora disso tudo que o clube deve ao baixinho Romário...

***

É claro que os outros clubes do Rio também têm dívidas do gênero. A diferença é que o ex-deputado sempre proclamou aos quatro ventos que o Vasco não devia nada a ninguém e não precisava da Timemania.

Fonte: Coluna de Renato Maurício Prado - O Globo