Especulações e Saídas clique aqui

Pikachu fala sobre carinho da torcida, versatilidade e nome verdadeiro

30/07/2019 às 08h15 - FUTEBOL

O momento do Vasco no Campeonato Brasileiro ainda não é o ideal, mas para Pikachu a temporada já está marcada para sempre de forma positiva em sua vida. Em 2019, ele tornou-se o lateral com mais com a camisa cruzmaltina (35), superando por um o ex-jogador Felipe. Além disso, voltou a atuar em sua posição de origem com o técnico Vanderlei Luxemburgo.

- Eu não gosto de contar jogos amistosos. Na minha conta são 34 gols (risos), alguns contam 35.... Tenho uma meta particular que quero alcançar esse ano. Meu pai escreve tudo isso. Felipe Maestro está ali (34 gols), tem uma história fantástica no clube. Em 2018 tive a oportunidade de fazer 19 gols. São 96 marcados na carreira e quero chegar ao centésimo esse ano. Seria fantástico.

Desde 2016 no Vasco, Pikachu coleciona momentos marcantes, mas não tem preferência quando o assunto é gol.

- Todos os gols aqui foram importantes. Meu primeiro, que demorou a sair, foi na Série B de 2016. Foi sair só para agosto ou setembro. Posso considerar um dos gols mais importantes também pela Libertadores. Mas só de estar entre os lateral com maior número de jogos já é muito importante.

Com 180 partidas pelo Vasco, Yago Pikachu é o lateral com mais jogos disputados pelo Gigante da Colina no Século 21. O segundo colocado é Fágner, hoje no Corinthians, que possui três partidas a menos.

Assista a matéria na íntegra no Globo Esporte (RJ) desta terça-feira

Confira outros tópicos da entrevista:

Carinho da torcida
- Tenho um compromisso com o clube desde a minha chegada. Há pouco tempo acabei tendo poucas oportunidades. Continuei trabalhando forte e o torcedor reconhece quando você tem vontade dentro de campo. Ano de 2018 foi maravilhoso para mim e isso trouxe esse torcedor um pouco mais para o meu lado.

Versatilidade em campo
- Aqui no Vasco já joguei de lateral-esquerdo, de volante, meia.... Menos no gol pelo tamanho (risos). Tenho três anos de clube e essa é a primeira oportunidade de ter uma sequência como lateral. Sempre deixei claro que essa é minha preferência. Jorginho na época conversou comigo e me colocou mais adiantado.

Alguém te chama de Glaybson?
- Tento esconder (risos), mas os meninos do elenco me chamam de Gleybson. Meu pai colocou esse nome, mas até hoje não entendo o motivo (risos).

Objetivos com a camisa do Vasco
- Consegui o título carioca de 2016. Sempre bom conquistar mais. Depois batemos na trave duas vezes. Hoje não vivemos um bom momento, mas tenho certeza que coisas boas possam chegar em breve.

Fonte: GloboEsporte.com