Mercado

Por que a 777 não poderia contratar Du Queiroz para o Vasco? Entenda

Du Queiroz não fechou com o Vasco por uma questão diplomática entre Estados Unidos e Rússia. A 777 Partners, empresa norte-americana acionista do Vasco, não poderia concluir a negociação com o Zenit, que é mantido pela Gazprom, empresa russa sancionada pelo governo norte-americano.

A notícia pegou os torcedores de surpresa. Por que o Vasco seria impedido de contratar o jogador? Por que o Grêmio, então, acertou a contratação? Qual a relação da Gazprom, gigante da matriz energética russa, com o futebol?

O que é a Gazprom? Por que foi sancionada?

A Gazprom é uma estatal pilar da economia russa com as exportações de gás. O grupo foi um dos principais alvos das sanções ocidentais, de Estados Unidos e União Europeia, com a guerra entre Rússia e Ucrânia.

- A Rússia é um país que depende muito das exportações de energia. As empresas de energia são muito importantes lá, e a Gazprom é uma delas. Ela é uma empresa muito grande e que tem uma importância geopolítica também gigantesca - explicou Tanguy Baghdadi, Mestre em Relações Internacionais e comentarista de geopolítica.

Ele completa:

O que é a Gazprom? Qual relação dela com o Zenit? Tanguy Baghdadi explica

- A guerra vai completar dois anos daqui a pouco em fevereiro de 2022. No fim de fevereiro foi que vimos ondas e mais ondas de sanções contra a Rússia. Elas sempre têm por objetivo prejudicar a Rússia economicamente.Como é que você prejudica um país que tem como grande foco da sua economia a energia? Sancionando o setor energético.

Qual a relação entre Gazprom e Zenit?

O Zenit é exatamente um dos clubes financiados pela Gazprom, que é proprietária de uma parte do clube de São Petesburgo. O presidente do clube russo, Alexander Medvedev, inclusive, é vice-presidente da empresa estatal.

- O Zenit e a Gazprom estão muito intimamente ligados. E a Gazprom está ligada ao núcleo do governo Putin. Ela não é apenas uma empresa importante para a Rússia, ela é ponta de lança da economia russa.
- Nos vídeos da Copa do Mundo de 2018, que aconteceu na Rússia, a Gazprom está em tudo quanto é lugar. Qualquer jogo vai ter patrocínio da Gazprom dela o tempo todo. Ela é meio onipresente, em termos de financiamento de atividades esportivas - afirmou Tanguy.

Por que a negociação não foi feita?

A Gazprom é uma das empresas sancionadas pela Agência de Controle de Ativos Estrangeiros dos EUA (OFAC), órgão do governo norte-americano. Segundo Jean Nicolau, advogado especialista em direito internacional, qualquer empresa norte-americana, na figura da pessoa jurídica ou física, que faça negócios com uma empresa russa sancionada, pode também sofrer sanções.

- A Gazprom é uma empresa com restrições. Quando eu digo que o cerco está cada vez sendo mais fechado, é porque as restrições podem vir do governo norte-americano e, como se sabe, desde que alguma uma empresa sancionada tenha alguma vinculação com empresas dos Estados Unidos, essa pode sofrer consequências dos seus atos - disse o advogado Jean Nicolau.

Jean Nicolau, advogado, explica sanções dos EUA à Rússia

- Isso impacta a 777, que é uma empresa americana sediada em Miami, e é proprietária do futebol do Vasco. Se essa empresa faz negócio com o Zenit, que não apenas é um clube russo, mas financiado pela Gazprom, isso poderia levar sanções contra a 777. Ela poderia estar violando essas sanções - completou Tanguy.
O ge apurou que, de fato, o compliance da empresa norte-americana recomendou que a negociação não fosse feita para evitar sanções.

Mas o Vasco é brasileiro. O que muda?

Mesmo com a SAF do Vasco sendo registrada no Brasil, a relação com a matriz de Miami é o que implica para que a empresa pudesse ser sancionada nos Estados Unidos.

- O que implica é o relacionamento que existe entre a 777 carioca e a 777 matriz, o relacionamento entre essas empresas e as pessoas também. É algo cada vez mais comum no mundo de hoje em que existe uma economia que está interligada. Como existe essa circulação de capitais, então, nós vemos consequências dessa situação atual, de mais interligação na economia, em fatos que ficariam restritos à jurisdição americana - afirmou Jean.

Quais sanções a 777 poderia sofrer?

Segundo Tanguy Baghdadi, a 777, acionista majoritária do Vasco, poderia ser proibida de fazer negócios dentro dos Estados Unidos ou até mesmo fazer transações em dólar.

- Normalmente, as sanções estabelecem que uma empresa que faça negócios com outra sancionada não vai poder fazer negócios, por exemplo, dentro dos Estados Unidos, ou utilizando até mesmo dólar - disse o comentarista, que finalizou:
- Como o dólar é a moeda americana, os Estados Unidos têm a possibilidade de impedir que determinadas empresas utilizem o dólar. Então, transações passam a ser bloqueadas. Imagina se uma empresa como a 777 deixa de poder usar dólares e vai ter que usar outras moedas? Que moedas vai usar? É claro que esse é o nível mais alto de sanção, mas a empresa optou pela cautela.

Por que o Grêmio pôde se acertar com Du Queiroz?

Essa resposta é simples. O Brasil não tem nenhum problema ou sanção com os russos. O problema, neste caso do Vasco, é exclusivo da relação entre Estados Unidos e a Rússia - e o que isso poderia afetar a 777 Partners.

- O problema é exclusivamente o fato de que a empresa que é dona do futebol do Vasco é uma empresa sediada em Miami, é uma empresa de capital norte-americano. O Grêmio, que não é uma SAF, não tem absolutamente nenhuma relação com a economia dos Estados Unidos ou com o governo americano. Não tem qualquer problema em contratar o Du Queiroz. O problema é o fato de que a 777 quer se resguardar. Ela, sim, pode estar submetida eventualmente a sanções - explicou Tanguy.

Fonte: ge
  • Sábado, 24/02/2024 às 17h30
    Vasco Vasco 2
    Volta Redonda Volta Redonda 1
    Campeonato Carioca Kleber Andrade
  • Terça-feira, 27/02/2024 às 21h30
    Vasco Vasco
    Marcílio Dias Marcílio Dias
    Copa do Brasil Dr. Hercílio Luz
  • Domingo, 03/03/2024 às 18h10
    Vasco Vasco
    Portuguesa Portuguesa
    Campeonato Carioca São Januário