Ramon desabafa sobre 2018, torce pelo título do Inter e elogia Marrony

01/11/2018 às 09h26 - FUTEBOL

No último domingo, dia 28 de outubro, completou um ano do momento mais triste da carreira do lateral-esquerdo Ramon. Nos minutos finais do clássico diante do Flamengo no Maracanã, o jogador sofreu uma grave lesão no joelho direito, iniciando um longo período de inatividade. No dia 30 de maio, após sete meses de recuperação, Ramon voltou aos gramados na vitória por 1 a 0, sobre o Paraná, em São Januário, encerrando a angústia de não poder jogar futebol. Apesar de parecer bem fisicamente, Ramon revelou que se sente um pouco desgastado por ter queimado algumas etapas.

“Esse ano está sendo muito difícil para mim em relação a voltar a minha naturalidade. Essa lesão me desgastou um pouco. Você vê o Fred que está voltando da mesma lesão. Ele joga um jogo, fica de fora de outro. Eu não tive isso. Tive que jogar porque precisavam de mim. Eu não estou reclamando, também quero jogar. Mas estou fazendo um sacrifício, lutando muito. Desejo terminar o ano bem. Sem lesão, mantendo um bom ritmo, para começar 2019 zerado e fazer um grande ano novamente”.

Em 2017, antes de se machucar, Ramon e o Vasco lutavam por uma vaga na Libertadores de 2018. Atualmente o cenário é totalmente diferente, com o time tentando se manter na Séria A. O lateral evita fazer contas para fugir do rebaixamento. Para ele o importante é continuar na frente dos que estão na parte de baixo da tabela.

“O campeonato do Vasco não é nem fazer 46 pontos e sim não entrar na zona do rebaixamento. Se as equipes de baixo perder e a gente empatar, vamos nos manter fora da zona. Claro que a gente não quer ir até o último jogo nessa situação. Vamos trabalhar e tentar pontuar para não sofrer isso”.

Ramon na torcida pelo Internacional

Revelado pelo Internacional, o capixaba Ramon não escondeu que torce para o clube gaúcho conquistar o Campeonato Brasileiro.

“Eu vivi lá por 5 anos da minha vida. Cheguei lá com 15 anos de idade. Estudei lá, fui educado lá. Sei cantar uma parte do hino do Rio Grande do Sul e não sei do Espírito Santo. Eu amo aquele estado. O Internacional é um clube sensacional. Me ensinou muita coisa. A cultura do gaúcho é muito forte. Fico feliz em ver o Inter brigando pelo título. O clube merece e vai estar no meu coração sempre”.

Ramon estreou nos profissionais do Internacional em 2006 e ficou no clube até 2009, quando foi emprestado para o Vasco. Com o Colorado conquistou a Copa Sul-Americana e o Campeonato Gaúcho de 2008.

Elogios ao Marrony

Capitão do Vasco e um dos líderes do elenco, Ramon precisa passar tranquilidade aos mais jovens, principalmente no atual momento que é de extrema pressão por resultados positivos. Em meio ao caos, está surgindo o Marrony, que é uma grande promessa da base do Vasco. Ramon é só elogios ao jogador, que tem tudo para brilhar na Europa.

“Marrony é um jogador diferente. Ele é alto, esguio, tem uma passada muito larga. É um atacante que tem um nível para atingir muito grande se trabalhar e continuar com os pés no chão. Tem tudo para chegar na Europa. É ágil, muito habilidoso. Deixamos ele bem à vontade porque é assim que tem que ser. Tem que deixar jogar, com responsabilidade, mas tem que deixar ele fazer o jogo dele. Não sentiu o jogo contra o Inter e está de parabéns. Espero que ele tenha sequência porque é um garoto que tem muito a crescer”.

Foto: Site Oficial do Vasco Ramon
Ramon

Fonte: Esporte24Horas