Roberto Dinamite participou do 'Debate diário da CBN'

09/05/2020 às 11h42 - FUTEBOL

O Debate Diário desta sexta-feira (08) contou com o retorno do seu titular Roberto Alves após 30 dias de férias e na sua volta um grande entrevistado. Ídolo do Vasco da Gama, Roberto Dinamite participou do programa e contou um pouco de sua história e como ele enxerga o clube do Rio de Janeiro neste momento. Durante o papo, o ex-meia vascaíno relembrou os momentos com Zico, que também já participou do programa, e disse que da sua geração foi o maior jogador que ele teve a oportunidade de jogar.

Com 66 anos, Carlos Roberto de Oliveira, ou apenas Roberto Dinamite, marcou a sua história pelo time da Colina. Segundo ele, foi um casamento que deu certo. "Tudo foi fruto de trabalho, dedicação e respeito. Tem coisas na vida que é como casamento que deu certo e o Vasco me proporcionou e me deu condição de jogar no clube, me tornar ídolo do Vasco e tudo isso ainda vai como o maior artilheiro do Vasco, o que mais jogou com a camisa o Vasco e isso pra mim é um orgulho. Isso pra mim passou a ser uma coisa natural. Saí um período e logo voltei para casa. Fui para o Barcelona e voltei e então eu agradeço de coração do torcedor do Vasco", disse Dinamite

Roberto ainda explicou que seu apelido surgiu em um jogo contra o Internacional quando ele tinha 17 anos. "O Dinamite veio de um jogo do campeonato brasileiro entre Vasco e Internacional onde eu fiz gol, tinha 17 anos, em um chute forte de fora da área e no outro dia o Jornal do Sports colocou na primeira página, em razão do chute, um garoto explode no Maracanã", explicou.

Em 1993, Roberto Dinamite encerrou a sua carreira e fez um jogo de despedida no Maracanã em uma partida entre Vasco e Deportivo La Coruña-ESP, para onde tinha ido Bebeto. O jogo ficou marcado, também, pelo fato de Zico, ídolo do Flamengo, ter jogador pelo Vasco esta partida, e o ex-jogador relembrou. "Foi um momento único, especial em um encerramento de carreira e tendo ali ao lado, da minha geração, depois de 70 naquela geração de Pelé, Tostão foi a melhor geração até chegar essa turma toda em 1982, que infelizmente eu não joguei. O Zico para mim sempre foi uma referência porque nós iniciamos uma carreira juntos. O Zico, na minha geração, foi o maior jogador que eu tive a oportunidade jogar contra e a favor", enfatizou Dinamite.

Ouça o Debate Diário desta sexta-feira

CBN Diário · Debate 08 05 20

Fonte: NSC Total