Sá Pinto: "Objetivos, para mim, são traçados jogo a jogo"

16/10/2020 às 20h26 - FUTEBOL

O Vasco da Gama apresentou oficialmente seu novo treinador. O português Ricardo Sá Pinto, de 48 anos, participou de coletiva na noite desta sexta-feira, em São Januário, e ressaltou carinho antigo pela instituição de raízes portuguesas e o desejo de trabalhar para reencontrar imediatamente o caminho das vitórias no Brasileirão.

Abrindo a coletiva ao lado do treinador, o vice-presidente, José Luiz Moreira, fez questão de dizer que realiza um sonho pessoal com a chegada de Sá Pinto.

— Há anos, era um objetivo trazer um português para treinar o Vasco — revelou Moreira.

Com a palavra, Sá Pinto ressaltou que optou por vir ao Brasil pelo desafio que é o futebol brasileiro e, acima de tudo, o carinho de muito tempo que nutre pelo Vasco, clube fundado por imigrantes advindos de Portugal.

— Agora, sou mais um a fazer parte dessa comunidade portuguesa. Recebi propostas do Oriente Médio e da Europa, mas quis vir para esse clube que é respeitado e conhecido mundialmente. A se somar o carinho da torcida pelas redes sociais. Foi um afeto muito importante para minha decisão e que me já me sinto em casa. É uma grande responsabilidade ajudar essa torcida a ser feliz — disse Sá Pinto.

No Brasil desde a última quinta-feira, dia 15, o treinador demonstrou acompanhar o Vasco antes mesmo de sua chegada e revela já ter tido a oportunidade de conversar com o elenco vascaíno.

— Achei muito positivo o primeiro contato com os jogadores. Senti-os bastante motivados. Observei muitos jogos antes da minha vinda e notei boas atitudes por parte da equipe. Vi vontade de ganhar. Senti que há compromisso por parte dos jogadores. Esse é o primeiro passo para todo trabalho. A partir disso, é possivel que entremos com as ideias técnicas e tática — comentou.

A respeito da necessidade do futebol brasileiro por resultados imediatos, o que, muitas vezes, culmina em rápidas passagens de treinadores, Sá Pinto pediu paciência à torcida para que o trabalho seja posto em prática com o tempo, apesar de reconhecer a necessidade de voltar a vencer.

— É preciso de tempo para desenvolver um trabalho, mas não temos tempo. Sei que estamos a sete jogos sem vencer e necessitamos nos reencontrar no campeonato. No entanto, peço peciência aos torcedores. São necessários compreensão e tempo para progredir num trabalho. Tanto para eu passar as ideias de jogo, quanto para os jogadores a assimilarem. Organização é a chave de tudo. Organizar o time no momento ofensivo, buscando os gols, mas sem esquecer a importância de também sabermos nos defender bem — ressaltou.

Sá Pinto buscou se esquivar de falar da situação financeira do clube. Defendeu não ser esse um tema que lhe compete, além de estar focado na questão dentro de campo. Como também optou por não fazer qualquer previsão de onde e quais objetivos o Vasco pode alcançar sob seu comando.

— Meu objetivo é sempre ganhar o próximo jogo. Objetivos, para mim, são traçados jogo a jogo — afirmou.

O novo treinador ainda não comandará o time diante do Internacional, domingo, em Porto Alegre - tarefa para o interino Alexandre Grasseli.

Fonte: Extra Online