Sócios geram filas em SJ por obrigatoriedade de impugnação presencial

05/09/2020 às 13h47 - POLÍTICA

A obrigatoriedade de realizar a impugnação de maneira presencial, em São Januário, da lista de sócios votantes na eleição presidencial do Vasco tem gerado fila no clube hoje (5).

A determinação partiu ontem, no site oficial cruz-maltino, da vice-presidência de Comunicação, algo que gerou revolta em muitos vascaínos em função da pandemia de coronavírus que o país atravessa. Idosos, por exemplo, foram flagrados na fila de espera da secretaria vascaína.

Outro ponto de muita reclamação é o fato de que, nestes moldes, os associados de fora do Rio de Janeiro terão sérias dificuldades de impugnar, já que precisarão se deslocar para a capital carioca se quiserem exercer tal direito.

Uma das exigências é de que a reivindicação seja feita por próprio punho. E procurações para que outros sócios realizem a impugnação aos chamados "off-Rio" também não estão sendo aceitas.

No total, a lista publicada pela Junta Deliberativa conta com 7.981 nomes aptos a participarem do pleito, mas uma quantidade significativa de associados tem reclamado que suas matrículas não constam mesmo garantindo estarem em dia com os pagamentos e com as regras do estatuto.

Vale destacar que o presidente da Assembleia Geral, Faues Cherene Jassus, o Mussa, foi o único integrante da Junta que se negou a assinar a lista por entender que há inconsistências com o que foi debatido na reunião virtual do órgão.

A previsão é de que a eleição presidencial do Vasco aconteça na primeira quinzena de novembro de 2020.

A vice-presidência de Comunicação do Vasco foi procurada pelo UOL Esporte para falar sobre o tema, mas até o momento não respondeu aos questionamentos.

Fonte: UOL Esportes