Categorias de base

Sub-20: Destaque da base, Rayan vem sendo blindado pelo Vasco

O que você fazia aos 15 anos? O atacante Rayan, do Vasco, por exemplo, já pode dizer para todos os amigos da escola que fez um gol na Copa São Paulo, a principal competição sub-20 do Brasil. O jogador foi a surpresa da relação do técnico Igor Guerra, entrou aos 33 minutos do segundo tempo contra o Lagarto (SE) e, aos 38, balançou a rede logo em sua primeira partida na categoria, ajudando o Cruzmaltino na goleada por 5 a 1, na estreia no Grupo 24 da Copinha.

Com sorriso de menino, apesar dos seus 1,85m, o adolescente tem o "DNA" vascaíno. Morador da Barreira do Vasco, comunidade vizinha ao estádio de São Januário, ele é filho do ex-zagueiro Valkmar, que atuou no Cruzmaltino no final da década de 90. Sua mãe, Vanessa, é funcionária do Vasco e trabalha no setor da piscina do clube.

O jovem iniciou sua trajetória no Cruzmaltino com apenas seis anos e sempre foi um "garoto-prodígio". Rayan foi artilheiro de ao menos um campeonato em todas as categorias que passou, se caracterizando, mais recentemente, por fazer gols em suas estreias. Foi assim no sub-15, no sub-17 e agora no sub-20.

"Eu estreio com confiança no sub-15, no sub-17, no sub-20... Jogo meu jogo sempre, não importa a categoria. Eu jogo do mesmo jeito, mesma coisa", destacou Rayan ao Sportv após o gol de ontem.

Copinha tem explosão da geração 2006. Rayan é apenas o 10º mais jovem.

Se engana quem pensa que Rayan é o único jogador com 15 anos na Copinha. Esta edição tem se caracterizado pela "explosão" da geração 2006. Para se ter uma ideia, o atacante do Vasco é apenas o 10º mais jovem da competição, segundo os dados fornecidos ao UOL Esporte pela assessoria de imprensa do torneio.

O jogador mais novo da Copa São Paulo é o meia Bernardo, do Real Ariquemes, de Rondônia. Ele completou 15 anos há apenas 13 dias! O menino, porém, não entrou em campo no jogo de estreia dos rondonienses, quando perderam por 2 a 1 para o Água Santa pelo Grupo 28.

Rayan é fruto da filosofia "acelerar sem atropelar".

A inscrição de Rayan na Copinha causou surpresa para muitos, mas não para quem convive no dia a dia das divisões de base do Vasco. Desde a chegada do gerente da base Rodrigo Dias, ano passado, o clube tem implementado a filosofia do "acelerar sem atropelar", que consiste em criar desafios aos jovens que estão se destacando e "sobrando" em suas categorias de origem.

O primeiro que fez parte deste processo foi o volante Andrey, com idade de sub-17, mas que joga no sub-20 desde 2021.

Artilheiro do sub-15, Rayan foi alçado ao sub-17, correspondeu, acabou sendo convocado para um período de treinos no sub-20 e foi bem de novo, feito que o credenciou a estar na Copa São Paulo.

"Implementamos um princípio que é o de 'acelerar sem atropelar'. Já tínhamos o Andrey, um atleta de 17 anos, dentro do sub-20 conseguindo performar em alto nível. E tivemos, durante esse período, a promoção do Rayan, porque ele demonstrou que estava precisando de um desafio diferente e conseguiu dar esse retorno. É um processo que temos utilizado aqui, porque o critério que utilizamos é qualidade, e não idade, mas claro, sem atropelar, porque precisamos saber dosar o desafio certo para que o atleta cresça e evolua", declarou Rodrigo Dias à Vasco TV pouco antes do elenco embarcar para a Copinha.

Vasco já blinda Rayan.

Tratado como uma promessa das divisões de base, Rayan está recebendo os cuidados de ser "blindado" com a exposição que o clube já imaginava que ele teria participado da Copinha, e que aumentou com um gol logo na estreia.

Após a partida de ontem, alguns veículos, incluindo o UOL Esporte, solicitaram entrevistas com o atacante, mas por decisão da diretoria, o atacante só falará à beira de campo. O Vasco entende que ele ainda é muito jovem e está em processo de formação.

Pai fez parte de elenco "galático" do Vasco.

Pai de Rayan, Valkmar não teve uma carreira tão marcante, mas pode se orgulhar de ter feito parte de uma das gerações mais vitoriosas da história do Vasco. Revelado nas divisões de base do clube, onde iniciou em 1995, ele se profissionalizou em 1998 e fez parte do elenco campeão da Copa Libertadores daquele ano e da Copa João Havelange, de 2000.

Em seu Instagram, Valkmar mostra com orgulho a foto do time vice-campeão mundial de 2000, onde está ao lado de figuras como Romário, Edmundo, Juninho Pernambucano, Felipe, Pedrinho, Mauro Galvão, Júnior Baiano, Jorginho, Hélton, entre outros.

Após um empréstimo ao Americano, o ex-zagueiro deixou o Cruzmaltino e passou por clubes como Treze (PB), União São João (SP), América (RJ), Anapolina (GO), Caxias (RS), Campinense (PB) até se aposentar no CFZ (RJ), em 2007.

Fonte: UOL Esporte
  • Domingo, 28/11/2021 às 16h00
    Vasco Vasco 0
    Londrina Londrina 3
    Campeonato Brasileiro - Série B Estádio do Café
  • (26/01 - Qua) ou (27/01 - Qui)
    Vasco Vasco
    Volta Redonda Volta Redonda
    Taça Guanabara Raulino de Oliveira
  • (29/01 - Sáb) ou (30/01 - Dom)
    Vasco Vasco
    Boavista Boavista
    Taça Guanabara São Januário
  • (02/02 - Qua) ou (03/02 - Qui)
    Vasco Vasco
    Nova Iguaçu Nova Iguaçu
    Taça Guanabara São Januário
  • (05/02 - Sáb) ou (06/02 - Dom)
    Vasco Vasco
    Madureira Madureira
    Taça Guanabara Conselheiro Galvão
  • (09/02 - Qua) ou (10/02 - Qui)
    Vasco Vasco
    Portuguesa Portuguesa
    Taça Guanabara São Januário
  • (12/02 - Sáb) ou (13/02 - Dom)
    Vasco Vasco
    Botafogo Botafogo
    Taça Guanabara Maracanã