Sub-20: Técnico fala sobre trabalho à distância e elogia departamento médico

25/07/2020 às 08h29 - CATEGORIAS DE BASE

A categoria sub-20 do Vasco já tem data para voltar aos trabalhos presencialmente. Depois de praticamente quatro meses sem atividades em campo, os jogadores se reapresentam na próxima segunda-feira para a realização de exames médicos, incluindo o de COVID-19. A volta se dá após a CBF confirmar o começo do Campeonato Brasileiro da categoria para o dia 23 de setembro.

E o sub-20 vai voltar com novidades. O zagueiro William, o volante João Pedro e o meia Andrey, contratados recentemente para o time sub-20 também se apresentam na segunda-feira. O meia paraguaio Matías Galarza ainda aguarda a liberação para poder viajar ao Brasil.

De acordo com o coordenador médico da base cruz-maltina Vitor Pereira, que estava trabalhando junto com o elenco profissional, as categorias inferiores utilizarão protocolos parecidos com os da equipe principal. A avaliação do clube é que os protocolos adotados foram aprovados.

– O protocolo está totalmente comprovado que deu certo. Não tivemos nenhum caso positivo depois que voltamos aos treinos. É um protocolo validado e a gente vai usar esse protocolo. Não só esse, mas o da CBF, os internacionais… Nessas últimas duas, três semanas, nós pegamos esse do Vasco como base para montar o nosso protocolo, que a gente sabe que a base tem uma característica peculiar. Não temos a mesma estrutura do profissional, apesar de tanto o presidente como o Carlos Brazil darem todo o suporte técnico e estrutural para o desenvolvimento da base – afirmou Vitor Pereira em “live” realizada pela “Vasco TV” na noite desta quinta-feira.

O zagueiro William, o volante João Pedro e o meia Andrey, contratados recentemente para o time sub-20 também se apresentam na segunda-feira. O meia paraguaio Matías Galarza ainda aguarda a liberação para viajar ao Brasil.

GRASSELI AVALIA TRABALHO DURANTE PANDEMIA

Técnico do time sub-20, Alexandre Grasseli valorizou a integração dos departamentos médicos do profissional e da base.

– Temos um grupo de pessoas envolvidas nessa reinício, com vários departamentos envolvidos. Departamento médico realizando um trabalho extremamente coerente. No profissional foi um sucesso, acredito que vai ser também no sub-20. É importante passar por esse momento de exames.

Grasseli também comentou sobre o trabalho à distância realizado nos últimos meses com os jogadores. Para o treinador,

– Mesmo durante a pandemia mantivemos os trabalhos da preparação física segunda, terça, quinta e sexta. Na quarta tinha o trabalho voltado para parte técnica. É verdade que não é a mesma coisa que fazer o treino formal, no dia a dia, uma semana cheia com jogo no fim ou meio de semana. A própria ausência do jogo é uma perda nesse sentido. Mas conseguimos manter os atletas conectados ao trabalho, envolvidos, principalmente no desenvolvimento da parte física – afirmou o treinador, antes de completar:

– Temos um mês e meio, aproximadamente, para que a gente possa ajustar o trabalho visando essa competição. O início serão feitos os exames de covid e cardiológicos de controle. Temos estudado sobre isso. muitas equipes tem apresentados jogadores com lesões depois das primeiras partidas. A ideia é que a gente possa fazer uma nova pré-temporada, utilizando as cargas de forma gradativa, sem queimar etapas, protegendo o jogador, para que a gente possa ter o melhor rendimento no começo das competições. O tempo é hábil para o início das competições, apesar de termos ficado parados mais de 90 dias.

Fonte: Esporte News Mundo