Talles Magno lamenta chances perdida em goleada brasileira sobre o Canadá

27/10/2019 às 08h40 - FUTEBOL

Talles Magno tentou de todos os jeitos. Dividindo com o goleiro, chute de dentro da área, de letra, de costas para o gol, e com um chute cruzado. Mas não conseguiu balançar as redes na goleada do Brasil sobre o Canadá por 4 a 1 na estreia do Mundial Sub-17. Após a partida, ele lamentou as oportunidades desperdiçadas. Mas disse que não se incomoda com a falta do gol. Especialmente na finalização do fim da partida.

– Não, pior que não (sobre possível nervosismo). No treino acertei três bolas cruzadas. Ali eu fui tentar a mesma coisa que tento no treino, fui tentar acertar as cruzadas que consegui. Mas acabei sendo infeliz na finalização, a bola subiu, não foi o que imaginei – disse o atacante.

Talles recebeu e agradeceu o apoio inclusive do meia Reinier, que ficou fora do Mundial após não ser liberado pelo Flamengo. No Twitter, o rubro-negro elogiou o desempenho dos companheiros de seleção.

– Só falta o seu Tallãooo, coisa linda rapaziada – postou Reinier.

– Tmj rei, uma hora sai – respondeu o atacante vascaíno.

Embora lamente ter passado em branco na estreia do Brasil, Talles Magno ressaltou que não sai chateado de campo. Ele reforçou a importância da boa vitória conquistada pela seleção.

– Importante é a vitória, independentemente de sair com o gol ou não. Importante é a vitória para todos. Mas é só caprichar na última bola para eu gostar muito mais dos meus jogos – avaliou.

Foto: Sergio Moraes/ReutersTalles lamenta chances perdidas pela seleção

Técnico reforça: "Ele não tem que puxar toda a responsabilidade"

O técnico Guilherme Dalla Déa viu ansiedade nos erros de finalização de Talles Magno. Mas, para o treinador do Brasil, isso não é problema. Ele quer tirar o peso das costas do jogador mais experiente do elenco. E quer dividir a responsabilidade com os demais do grupo.

– Acho que é um pouco da ansiedade do Talles, e comento isso com ele. Ele não tem que puxar toda a responsabilidade da seleção. A seleção é uma equipe. Todos fazem parte, todo mundo tem a mesma qualidade. Nesse momento, de repente, já no final do jogo, um pouco mais desgastado, sentiu. Mas no momento certo ele vai colocar a bola para dentro – reiterou Dalla Déa.

O Brasil segue no Distrito Federal e enfrenta, na próxima terça-feira, a Nova Zelândia, também no estádio Bezerrão. Depois, no dia 1º, encara Angola no estádio Olímpico, em Goiânia, para encerrar a primeira fase pelo Grupo A. A seleção brasileira tenta o tetracampeonato do Mundial Sub-17.

 

Fonte: GloboEsporte.com