Talles Magno revela ambições no Vasco

28/08/2019 às 08h13 - FUTEBOL

Os olhos de Talles Magno chegam a brilhar quando é perguntado sobre o que mais gosta de comer. Fala de churrasco, de estrogonofe, de hambúrguer, de pizza. Nas refeições no Vasco, o que mais gosta é do macarrão com carne de panela — colocando aquele molhinho por cima, faz questão de frisar — , dando trabalho para o “Paulinho”, como chama Paulo Cavalcanti, nutricionista do departamento de futebol:

— Eu sou bom de garfo. Paulinho sofre comigo porque eu como muito. E ele acaba falando para eu fazer dois pratos no almoço.

Normal, o garoto está em fase de crescimento. Aos 17 anos e tão precocemente o principal jogador do Vasco no Campeonato Brasileiro, já tem 1,83m de altura. Diante da possibilidade de crescer ainda mais, dá de ombros. Ouviu falar que, depois de certa altura, o atacante perde mobilidade, mas isso ainda não o preocupa. Seu espelho é Ronaldo Fenômeno, que foi melhor do mundo com os mesmos 1,83m e muitos quilos a mais, especialmente no fim da carreira. Mas essa última parte não serve de inspiração. O que vê nos vídeos no “Youtube” são lances cujo contexto não conhece, mas que estão decorados de cor e salteado.

Talles tem fome não apenas de comida. Desde que foi puxado por Vanderlei Luxemburgo, ansiava por evoluir fisicamente. No começo, sentia cansaço durante as partidas, não aguentava a intensidade dos profissionais. Isso era o que mais dificultava sua vida assim que passou a ser escalado pelo treinador. Depois que passou a ser submetido aos mesmos trabalhos do restante do elenco, a barreira, aos poucos, tem sido superada. A preocupação da comissão técnica tem sido maturá-lo naturalmente, sem queimar etapas, deixando por conta da natureza o ganho de força para aguentar a marcação e as faltas, como as que que sofreu do veterano Juanfran, do São Paulo, por exemplo.

Dançarino, fã de gospel e pagode

O garoto não se intimidou diante do espanhol. Foi para cima e, na partida do fim de semana, marcou seu primeiro gol como profissional. Ainda é pouco para ele. Talles Magno é o caçula de uma família de três irmãos, todos com o sonho de ser jogador, mas apenas o menor de idade conseguiu se firmar. Foi ele quem ajudou os pais ao assinar o primeiro contrato como profissional, ano passado. Sua multa rescisória está na casa dos R$ 133 milhões. Quando seguir o caminho natural de uma transferência para o exterior, poderá fazer mais:

— Ainda não estou recebendo para ajudá-los do jeito que sempre sonhei. Já ajudo em casa, mas eles merecem mais. Tudo que eu sou, eles correram atrás.

O atacante também está ansioso para tirar a carteira de motorista e comprar o primeiro carro. Ele mora perto de São Januário, estuda na escola que fica dentro do clube e ainda vai terminar o ensino médio. O carro é mais para curtir com Millena, sua namorada há um ano e quatro meses, ou então sair com os amigos:

— Andar a pé não dá.

Antes de estourar entre os profissionais, ele via seus colegas de categoria de base do Vasco cheios de seguidores nas redes sociais e pensava em como seria legal ter o mesmo. Agora ele tem — são 24 mil no Twitter —, mas nem sempre foi assim. O jogador oscilou entre momentos de brilho e ostracismo nas divisões inferiores até embalar dois anos atrás. Depois do jogo contra o São Paulo, virou o jogador do Vasco mais pesquisado na Internet. Talles Magno está na moda, assim como sua dancinha na comemoração do gol em São Januário.

Apesar dos passinhos de funk, afirma que não é muito fã do ritmo. Prefere ouvir música gospel e pagode. A dança acaba sendo mais uma brincadeira no vestiário entre os meninos oriundos da base. Uma maneira também de quebrar o gelo com os veteranos do elenco vascaíno.

Festejado no CT

Terça-feira, ao chegar para treinar no CT do Almirante, a primeira atividade depois da atuação no domingo, foi recebido com uma salva de palmas pelos companheiros. Os elogios vieram também de jogadores de outros times, como Reinier, do Flamengo, e João Pedro, do Fluminense. Ambos já atuaram com Talles na seleção brasileira sub-17. O garoto tem sido alvo de disputa entre Vasco e CBF. Sem querer, ele deixa escapar qual lado considera mais importante no momento.

— Olha, essa experiência com o Vasco tem sido muito incrível para mim, atuando em estádio muito cheio. Estou aprendendo muito — diz, para logo contemporizar. — Tem a seleção também, que é sempre uma honra defender. Gosto de jogar nos dois.

Até porque Talles parece querer sempre mais. Ao ser perguntado que gol gostaria de fazer, mudou a entonação, sonhou com um chute de fora da área, certeiro no ângulo, com ele correndo em seguida para ver a torcida vascaína explodir. Questionado sobre qual dos gênios prefere, pegou o que vê de melhor nos dois: a dedicação ao trabalho de Cristiano Ronaldo e a qualidade com a bola nos pés de Lionel Messi. Para fechar o primeiro ano como profissional pelo Vasco, tem apenas um desejo pela frente. Até certo ponto singelo, como convém a um garoto de 17 anos:

— Quero não ser rebaixado e, graças a Deus, estamos ficando distantes disso. Depois, vamos tentar nos classificar para a Sul-Americana, é um objetivo que temos na temporada.

Fonte: Extra