Vasco de 1997 supera o Inter de 1979 e enfrentará o Santos de 1963

20/05/2020 às 15h23 - FUTEBOL

No início, eram 32. Duas fases depois, oito times permanecem na disputa pelo cinturão de maior campeão brasileiro da história. Chegou o dia das quartas de final, e as quatro equipes vencedoras das enquetes irão para as semifinais.
 

Quando sai o campeão?

Para refrescar a memória, a disputa começou com 32 times em mata-mata, e quem vence a enquete de cada confronto avança. Depois das quartas de final, com votações abertas até as 20h desta quarta, as semifinais serão na quinta-feira, e a finalíssima, na sexta. O campeão sai no sábado.
 

Como foram definidos os times?

Cada clube campeão brasileiro possuía um ou dois representantes entre os 32 da primeira fase. As exceções foram os maiores campeões - Palmeiras, Santos e Corinthians -, que tinham três equipes cada na chave. Para desempatar entre Corinthians e Flamengo, foi utilizada a decisão do STF que prevê o Sport como o campeão de 1987.

Os clubes que foram campeões uma vez tinham uma equipe entre os 32. Quem ganhou a taça duas vezes tinha dois. Os representantes dos clubes que venceram três ou mais Brasileiros foram escolhidos em enquetes na semana passada.
 

Como é a dinâmica?

Na primeira fase, as equipes com mais de um título brasileiro se enfrentaram. Assim, nas quartas de final só há um representante de cada clube.

Mais uma vez, a decisão é sua. Qual é o melhor campeão brasileiro de todos os tempos?
 

PALMEIRAS 1994 X GRÊMIO 1996

O confronto revive uma das maiores rivalidades da década de 90. Dois timaços que fizeram história e se enfrentaram em partidas com bom futebol e clima tenso. Em um banco, Vanderlei Luxemburgo. No outro, Luiz Felipe Scolari. Dentro de campo, diversos jogadores que marcaram época inclusive com a camisa da Seleção.

1994
Campanha - 20 vitórias, seis empates e cinco derrotas
Escalação - Velloso, Cláudio, Antônio Carlos, Cléber e Wagner; César Sampaio, Flávio Conceição e Mazinho; Rivaldo, Edmundo e Evair

1996
Campanha - 14 vitórias, seis empates e nove derrotas
Escalação - Danrlei, Arce, Rivarola, Mauro Galvão e Roger; Dinho, Goiano, Emerson e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Zé Alcino
 

FLAMENGO 1982 X SÃO PAULO 1991

Um ano após ganhar o Mundial, o Flamengo levantou a taça do Brasileiro com a base que marcou época no clube, composta por nomes como Zico, Júnior, Leandro e Adílio. Pouco antes de vencer dois Mundiais, o São Paulo conquistou o Brasileiro com uma escalação que incluía seis jogadores que três anos depois ganhariam o tetra com a Seleção.

1982
Campanha - 15 vitórias, seis empates e duas derrotas
Escalação - Raul, Leandro, Marinho, Figueiredo e Júnior; Andrade, Adílio e Zico; Tita, Nunes e Lico

1991
Campanha - 12 vitórias, sete empates e quatro derrotas
Escalação - Zetti, Zé Teodoro, Antônio Carlos, Ricardo Rocha e Leonardo; Ronaldão, Bernardo, Cafu e Raí; Macedo e Müller
 

SANTOS 1963 X VASCO 1997

Comandado pelos craques Coutinho, Pelé e Pepe, o esquadrão santista do início da década de 60 conquistou mais uma taça para sua coleção com direito a uma goleada por 6 a 0 sobre o Bahia na final. Já o Vasco contou com Edmundo iluminado. Em 1997, ele quebrou o recorde de maior número de gols em uma edição do Brasileirão, com 29, marca que só seria batida quando a competição passou a ser por pontos corridos.

1963
Campanha - Quatro vitórias, nenhum empate e nenhuma derrota
Escalação - Gilmar, Ismael, Mauro e Geraldino; Haroldo e Lima; Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe

1997
Campanha - 21 vitórias, sete empates e cinco derrotas
Escalação - Carlos Germano, Válber, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Luisinho, Nasa, Juninho Pernambucano e Ramon; Edmundo e Evair
 

CORINTHIANS 1999 X CRUZEIRO 2003

Menos de um mês antes de vencer o Mundial, o Corinthians consolidou seu domínio no cenário nacional, conquistando seu segundo título seguido do Brasileirão. Na final, o Timão cheio de craques superou o Atlético-MG. Em 2003, o Cruzeiro, liderado por Alex, atropelou os rivais na primeira edição por pontos corridos, levantando a taça com a incrível marca de 102 gols em 46 jogos.

1999
Campanha - 18 vitórias, cinco empates e seis derrotas
Escalação - Dida, Índio, João Carlos, Márcio Costa e Kléber; Gilmar, Vampeta, Rincón e Ricardinho; Marcelinho Carioca e Edílson

2003
Campanha - 31 vitórias, sete empates e oito derrotas
Escalação - Gomes, Maurinho, Cris, Edu Dracena e Leandro; Augusto Recife, Maldonado, Wendel e Alex; Aristizábal e Márcio Nobre

Vote!

 

Fonte: Globoesporte.com