Vasco entra em acordo e Bruno César é reintegrado; entenda

06/05/2020 às 19h01 - CLUBE

O meia-atacante Bruno César e o Vasco chegaram a um acordo, e o atleta de 31 anos será reintegrado ao elenco principal. O acerto inclui ampliação do contrato, redução salarial e um alívio de R$ 100 mil mensais. Antes válido até dezembro de 2020, o novo vínculo agora vai até o final de 2022.
 

A extensão do contrato permite ao Vasco o alongamento da dívida com Bruno, avaliada em R$ 4 milhões e referentes a salários na carteira de trabalho e imagem. O clube ainda teria de pagar e, com a operação, safou-se de uma eventual ação na Justiça.

Para José Luis Moreira, vice de futebol e responsável pelas negociações com Bruno César, o acerto foi positivo para ambas as partes.

- Foi uma negociação boa para os dois lados. Me lembro que o Bruno fez um esforço enorme para acertar com o Vasco no início de 2019 e que, naquela época, a própria torcida do Vasco invadiu as redes sociais do jogador pedindo que ele viesse para o Clube. Conversamos algumas vezes desde que eu assumi como VP de Futebol e vejo o quanto ele está animado com essa oportunidade de seguir com a gente e ter a chance de mostrar o futebol que todos esperam - disse José Luis.
 

Antes da chegada de José Luis e do coordenador Antônio Lopes, figuras cruciais para o acordo, o Vasco tentou emprestar Bruno César por diversas vezes, mas o jogador sempre considerou a permanência em São Januário como a opção mais interessante.

Afastamento e capítulos anteriores

Bruno Cesár foi comunicado em 10 de janeiro, ao lado de Claudio Winck e Rafael Galhardo, que não fazia parte dos planos do clube para 2020. Desde então, treinou em separado do grupo ora comandado por Abel Braga depois de participar dos primeiros trabalhos da pré-temporada.

A decisão, na época, foi institucional do clube. E abriu uma possibilidade de o jogador ser emprestado ou rescindir o contrato, que vence em 31 de dezembro de 2020. Porém, nada disso ocorreu.

Sem conseguir contratar um novo meia e com a dificuldade de pagar salários, o Vasco passou a buscar nova alternativa. Em março, no mesmo período que acertou a reintegração de Winck, propôs a Bruno César que a dívida referente a direito de imagem (não pago desde setembro) fosse quitada a partir de 2021. O meia recusou.

Bruno César foi contratado em janeiro de 2019 com status de grande reforço. Porém, não conseguiu se firmar e terminou aquela temporada como reserva. Somou 30 jogos e quatro gols marcados.

 

Foto: André DurãoBruno César em ação contra o Palmeiras
Bruno César em ação contra o Palmeiras

Fonte: Globoesporte.com