Vasco inicia ano com vaias a Campello e time sem vencer na Taça Guanabara

23/01/2020 às 08h08 - CLUBE

Foram apenas dois jogos, mas o suficiente para trazer um clima de instabilidade ao Vasco. Ainda sem ter vencido no Campeonato Carioca, o clube se complicou na Taça Guanabara e viu seu presidente, Alexandre Campello, sofrer com vaias da torcida.

Após bater o recorde de sócios-torcedores no Brasil ao fim da temporada passada, os vascaínos se encheram de esperança de um 2020 mais animador. Porém, a virada de ano sem cumprir a promessa de quitar os salários atrasados, a saída do atacante Rossi e a indefinição da renovação com o meia Guarín trouxeram insatisfação ao torcedor.

Com um empate diante do Bangu atuando com titulares, e uma derrota para o rival Flamengo jogando com reservas e jogadores sub-20, o time já se encontra na berlinda da Taça Guanabara, algo que motivou protestos e xingamentos contra Campello.

No clássico de ontem no Maracanã, além das vaias a torcida também estendeu uma faixa criticando os salários atrasados do clube: "Salários em dia. Direito do trabalhador", dizia a mensagem.

Após o jogo, como de praxe na maioria das partidas, Campello se dirigiu ao vestiário e conversou com alguns atletas.

Com apenas um ponto no Grupo B da Taça Guanabara, o Vasco está em situação complicada, já que os dois primeiros - Volta Redonda e Madureira - já somam seis, pontuação esta que o Fluminense também poderá alcançar nesta quinta-feira se vencer a Portuguesa. Avançam somente o primeiro e segundo colocado.

"Daqui a pouco vira à vera, mas não posso abrir mão do que projetamos. Não é por aí. Não podemos ter uma equipe disputando Carioca, Copa do Brasil e Sul-Americana com nove dias de trabalho. Tem esse problema da televisão, ninguém vê. O Flamengo legalmente está dando férias para seus atletas. O Botafogo ainda está treinando. Cada um sabe o que é melhor para seu grupo. Isso tem o preço maior agora, mas mais para frente pode ser bom", avaliou o técnico Abel Braga, que segue convicto em alternar o time titular e o reserva.

A partida deste sábado, contra o Boavista, acontecerá no estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES), por opção do time de Bacaxá (RJ), que vendeu seu mando. Ao Vasco somente a vitória interessa.

Fonte: UOL Esportes