Vasco possui 37,5% de aproveitamento no Campeonato Carioca

09/03/2020 às 08h08 - FUTEBOL

Abel Braga começou 2020 com a ideia de mudar a forma de jogar do Vasco: ter uma bola, proporção do jogo e deixar uma forma reativa do ano passado para trás. Os treinos vieram acompanhados da perda de jogadores, da contratação solitária de Cano e da persistência do atraso salarial.

Embora o contexto de dificuldade, o fato é que, após os 12 jogos da temporada, o tempo ainda não tenha uma forma clara de atuação, dificilmente mostra a evolução de uma partida em outra, repete erros e amarga um péssimo desempenho no Carioca. Tem apenas uma oitava melhor campanha, com 37,5% de aproveitamento.

O empate sem gols com Volta Redonda, no domingo, ligou ou alerta para uma situação na Taça Rio. Após dois jogos, uma equipe de São Januário soma dois pontos e está fora da zona de classificação - já foram eliminados precocemente na Taça Guanabara, mas avançaram na Sul-Americana e na Copa do Brasil. Somados ou o primeiro e o segundo turnos do estado, o desempenho é de duas vitórias, três empates e três derrotas em oito jogos.

- Lateralizamos muito o primeiro tempo, só verticalizamos em duas jogadas, tivemos chances e não marcamos. Se mudarmos para entrada no Juninho, não é possível falar mal de quem saiu. Estou abatido como todo mundo. Falta isso, o gol para termos tranquilidade. O tempo fez oito gols no ano, uma média muito baixa. Estamos muito abaixo e temos de melhorar - aceite o técnico.

Juninho entrou no lugar de Marcos Junior, o atleta que começou como titular na vaga do poupado Guarín. Sem o colombiano, que assumiu a missão de armar o time contra o ABC no meio de semana, o Vasco foi previsível. Abusou de passes laterais e de cruzamentos para área. O posicionamento espaçado (veja foto abaixo) tornou a equipe lenta e de fácil marcação.

Resultado: apenas uma jogada envolvente foi criada, a do lindo passe de Picachu, no segundo tempo, a Marrony, que, ao tentar driblar o goleiro, perdeu o gol. A falta de criatividade deixou o Vasco inofensivo, algo rotineiro no ano. Nos 12 jogos, o time fez apenas oito gols.

O momento ruim se intensificou às vésperas de um jogo importante: a ida da terceira fase da Copa do Brasil, quinta-feira, contra Goiás. Será preciso melhorar muito, finalmente, como Abel disse, ou o rendimento apresentado é insuficiente para passar de fase.

Fonte: GloboEsporte.com