Futebol

Vasco pretende atuar em várias frentes até a abertura da próxima janela

O mau início do Vasco no Brasileirão escancarou a necessidade de mais reforços para a sequência da temporada. Com 16 contratações na primeira janela, o clube tem brechas no elenco e vai precisar atuar no mercado novamente em julho. Quantos jogadores podem chegar? O clube tem dinheiro para investir? Há negociações em andamento?

O departamento de análise de mercado não para de trabalhar mesmo com a janela fechada. Portanto, a avaliação sobre possíveis reforços é contínua. O Vasco tem 45 dias até a abertura da próxima janela, que irá de 3 de julho a 2 de agosto, e pretende atuar em várias frentes nesse período.

Quantos jogadores podem chegar?

Esta provavelmente é a pergunta mais fácil de responder no momento. Desde o fechamento da última janela, o Vasco deixou clara a necessidade de contratar pelo menos mais três reforços. Um primeiro volante, um meia ofensivo e um atacante de lado são imprescindíveis para a sequência da temporada.

E são justamente essas posições que o clube olha com mais atenção no mercado. Desde a janela passada, o departamento de futebol, comandado por Paulo Bracks, busca opções para esses setores e chegou a avançar em conversas por alguns nomes.

O volante colombiano Jorman Campuzano, que pertence ao Boca Juniors e está emprestado ao Giresunspor, da Turquia, foi um dos alvos do Vasco, que também monitora a situação de Cuéllar. O volante do Al Hilal, da Arábia Saudita, no entanto, desperta interesse de outros clubes.

Qual será o nível dos reforços?

O Vasco precisa de jogadores com bagagem e que cheguem para ser titulares. O ge ouviu que a ideia é trazer pelo menos dois atletas dentro desse perfil. Em abril, o clube aproveitou a janela esticada para fechar contratações por empréstimo, com baixo ou zero custo, como Mateus Carvalho, Rwan Cruz e Gabriel Carabajal.

Foram nomes contestados por muitos torcedores, mas o clube enxergou como oportunidades de encorpar o elenco sem precisar gastar muito. Desta vez, mesmo com orçamento apertado, o Vasco tem mais tempo para monitorar o mercado em busca de nomes de mais peso.

O Vasco terá dinheiro para investir?

Esse é o ponto crítico da segunda janela do Vasco. O clube reservou parte do orçamento da primeira janela com a intenção de usar no meio do ano, mas não é muito dinheiro. O segundo aporte da 777, de R$ 120 milhões, só cai nos cofres em setembro - um mês depois do fechamento da janela.

Então, como o Vasco pretende contratar em julho? A ideia é trazer reforços com baixo custo, mas não necessariamente sem peso. O clube observa atletas em fim de contrato, que, mesmo com salários mais altos, possam chegar de graça.

São casos e casos. A SAF não descarta totalmente a possibilidade de investir na compra de direitos econômicos, embora seja uma possibilidade mais remota. Em abril, Paulo Bracks foi a Paris para uma reunião com executivos de outros clubes da 777. O diretor esportivo do Vasco aproveitou a ocasião para reforçar a necessidade de contratar mais reforços na próxima janela.

Em caso de boa oportunidade de mercado ou de necessidade de um investimento mais alto, o grupo americano será consultado e poderá aprovar a transação.

Há negociações em andamento?

Sim. Como pontuado acima, o Vasco sonda o mercado constantemente. No momento, o clube tem conversas adiantadas e outras que já se arrastam há um tempo, mas com expectativa de conclusão até a abertura da janela. O processo de contratações do clube ficou mais lento com a SAF porque a diretoria precisa do aval da 777 Partners.

Os nomes passam também pelo crivo dos analistas da empresa americana após serem selecionados pelos profissionais do clube. Um processo que, segundo o Vasco, diminui os equívocos.

Algum jogador vai sair?

Nos últimos dias, o noticiário do Vasco foi tomado por dívidas e atrasos referentes à parcelas de compras de jogadores na primeira janela. Isso se deve a um problema de fluxo de caixa - basicamente, saiu mais dinheiro do que entrou nos últimos meses, e o clube precisou renegociar prazos.

O momento abre brechas para a saída de jogadores na janela do meio do ano. Além de ter atletas pouco usados no elenco e que podem aliviar a folha salarial, o Vasco precisa fazer dinheiro. Ainda não há oferta na mesa, mas, em caso de boas propostas, a SAF não descarta vendas.

Hoje, no time profissional, o principal ativo é Marlon Gomes. Espera-se que haja uma valorização do meio-campista durante o Mundial Sub-20 que começa no próximo sábado, na Argentina.

Fonte: ge
  • Terça-feira, 27/02/2024 às 21h30
    Vasco Vasco 3
    Marcílio Dias Marcílio Dias 1
    Copa do Brasil Dr. Hercílio Luz
  • Domingo, 03/03/2024 às 18h10
    Vasco Vasco
    Portuguesa Portuguesa
    Campeonato Carioca São Januário