Vasco quer "boicotar" Maracanã enquanto estiver cedido aos rivais

09/04/2019 às 08h03 - FUTEBOL

O Vasco ainda não digeriu a decisão do Governo do Rio de Janeiro de ceder por pelo menos seis meses o Maracanã à dupla Fla-Flu, que ficará responsável por gerir o estádio. O Cruzmaltino desejava uma gestão compartilhada entre os quatro clubes grandes do estado e, sem obter sucesso na empreitada, agora utiliza-se de protestos em campo e nas redes sociais para manifestar seu descontentamento. Além disso, solicitou a mudança de seu mando na final do Campeonato Carioca para o Nilton Santos no próximo domingo (14). A Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) ficou de anunciar a decisão até a tarde de hoje (9).

A ideia é "boicotar" o Maracanã enquanto ele estiver cedido aos rivais. Ou seja, o clube só atuará no estádio quando for o visitante.

No último domingo (7), na vitória sobre o Bangu por 2 a 1, o uniforme da equipe continha a frase "o Maraca é de todos" nas mangas da camisa.

Anteriormente o Vasco já havia divulgado um vídeo em suas redes sociais com momentos históricos do clube no local. O mesmo seria veiculado nos telões do estádio no duelo pela semifinal do Campeonato Carioca, mas segundo o Cruzmaltino, ele foi "censurado pela atual administração":

Na proposta sugerida pelo Vasco em reunião na Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), além da gestão compartilhada entre os quatro grandes, o clube também desejava que o governo do estado arcasse com parte dos custos do Maracanã.

Flamengo e Fluminense, porém, se acertaram e decidiram fazer uma proposta de administração conjunta e sem a presença de Vasco e Botafogo, algo que foi aceito pelo governador do Rio, Wilson Witzel.

Clube estuda acionar Justiça

O Vasco cogita buscar o caminho da Justiça sobre a decisão de cessão do Maracanã para a dupla Fla-Flu.

"Nos preocupa muito, o Vasco não concorda com esse tipo de cessão de direitos. O Vasco não irá aceitar esse tipo de direcionamento. O Maracanã é um patrimônio do povo, foi construído com dinheiro da sociedade e não pode ser usado de maneira exclusiva por um dos clubes. Vamos buscar os nossos direitos, na Justiça ou em outro lugar", informou o presidente vascaíno, Alexandre Campello, em entrevista coletiva na semana passada.

Aluguel ficará mais barato

Apesar de não aceitar a cessão do Maracanã para a dupla Fla-Flu, o Vasco terá benefícios no quesito financeiro. Calcula-se que o custo pelo aluguel do estádio passará a ser menos da metade do que o clube pagava quando estava sendo administrado pelo antigo consórcio.

Vasco tentou se aproximar de Witzel

Antes de declarar guerra ao governo do Rio, o Vasco tentou uma aproximação com o governador Wilson Witzel. O político foi convidado em novembro do ano passado a assistir a partida contra o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro, na sala da presidência.

Acompanhado de sua esposa Helena, o gestor público - que é torcedor do Flamengo - foi recebido pelo presidente Alexandre Campello, que o presenteou com uma camisa do Vasco personalizada.

"Quero agradecer a receptividade do Presidente do Vasco, Alexandre Campello, os presentes recebidos pelo Club, as camisas com meu número, para a minha esposa Helena e minha filha Bárbara, que são vascaínas. Fico feliz também de estar aqui para ver o esporte carioca. A torcida do Vasco é muito aguerrida. Esporte tem que ser alegria. Fico triste quando vejo notícias de violência, torcidas que não podem mais vir uniformizadas. Estou aqui para prestigiar o Vasco, o futebol brasileiro e o futebol do nosso estado. Hoje a minha torcida é para o Vasco", disse ao site oficial do Vasco na época.

Foto: André Durão/GEMaracanã será palco da final da Taça Guanabara entre Vasco e Fluminense
Maracanã será palco da final da Taça Guanabara entre Vasco e Fluminense

Fonte: UOL Esporte