Vasco reduz lesões e fica entre os clubes da Série A com menos machucados

16/12/2019 às 16h48 - CLUBE

No ano passado, o Vasco sofreu com desfalques por conta de lesões e virou alvo de muitas críticas. Em 2019, porém, o departamento médico do clube mudou o cenário. O Cruz-Maltino teve 21 jogadores no DM, uma redução de 50% no número de contusões em comparação com 2018, que contabilizou 42 baixas clínicas. Dentre os times da Série A, o número de lesões deste ano é maior apenas do que o do Santos.

Quem mais ficou fora de jogos por causa de problema clínico foi Leandro Castan. O zagueiro sofreu duas contusões na coxa esquerda no começo do ano e desfalcou o time em 11 partidas na temporada, sendo nove confrontos no Campeonato Brasileiro.

Com as duas idas ao DM, o capitão vascaíno se junta a Fernando Miguel, Oswaldo Henríquez, Werley e Rossi, como os recordistas no ingrato quesito. Do quinteto, o goleiro ficou há mais tempo longe dos gramados devido a duas lesões na panturrilha direita: 47 dias.

Para Marcos Teixeira, diretor médico do Vasco, a redução no número de lesões está relacionada a qualificação dos profissionais da área, que conseguiram implementar a filosofia desde o início do ano, com a prevenção dos problemas clínicos e recuperação dos atletas em menor tempo possível.

- Acredito que nosso grande diferencial seja a qualidade técnica dos profissionais do DM, sejam médicos, fisioterapeutas, preparadores físicos, cientistas, nutricionistas, psicólogos, entre outros. Foi o primeiro ano em que implementamos nossa filosofia desde a pré-temporada e com a excelente integração com a comissão técnica, conseguimos prevenir e tratar rapidamente as lesões. Tenho certeza de que com a reestruturação do Vasco, possamos ter em 2020 maiores investimentos e, aliada à inauguração no nosso CT, possibilitará crescermos ainda mais em busca de maximizar o potencial dos nossos atletas.

Vale ressaltar ainda que nenhum dos 16 jogadores lesionados precisaram recorrer a cirurgia na temporada. Diferentemente do ano passado, quando seis atletas do Cruz-Maltino passaram por procedimento cirúrgico: Bruno Silva, Paulinho, Luis Fabiano, Rildo, Werley e Ramon, os dois últimos permanecem no elenco.

Critérios e Metodologia

As informações levantadas para esta pesquisa foram retiradas nos sites oficiais de cada um dos 20 times que disputaram a Série A em 2019, além do apurado pelos setoristas do GE no dia a dia dos clubes.

O recorte temporal deste levantamento foi de 01 de janeiro de 2019 até a data da publicação desta matéria: 16 de dezembro de 2019. Todas as baixas médicas sofridas pelos jogadores fora desse universo temporal não entraram na pesquisa.

O critério para inclusão de um atleta no levantamento foi o veto pelo departamento médico de pelo menos uma partida por motivo clínico. Todos os problemas médicos que impediram a escalação do jogador na equipe para a partida seguinte foram computados no levantamento.

Jogadores poupados e com desgaste físico não entraram na conta assim como problemas fisiológicos. Todos os clubes receberam o contato da reportagem para checagem da lista de jogadores no DM na temporada.

Fonte: ge