Vasco se manifestou contrário à liminar

10/08/2020 às 23h42 - FUTEBOL

Antes da decisão de hoje (10) da Justiça de conceder liminar e anular as decisões da Junta Deliberativa, o Vasco havia se manifestado na ação - na última sexta-feira (7) - solicitando que ela fosse indeferida.

Em texto de duas páginas, o advogado Rafael Cabral Macedo citava os "regulamentos em vigor": "(...) Ante o exposto, considerando que os fatos impugnados foram praticados em observância aos regulamentos em vigor, requer seja indeferido o pedido de tutela de urgência".

Na última sexta, o Vasco havia se manifestado à Justiça pedindo o indeferimento da liminar que hoje foi concedida e anulou as decisões da Junta Deliberativa pic.twitter.com/YLyI59yqYl

-- Bruno Braz (@brazbruno) August 11, 2020

Porém, nesta segunda, a juíza Camilla Prado, da 41ª Vara Civil do Rio de Janeiro, decidiu por conceder a liminar, anulando todas as decisões da Junta Deliberativa, incluindo a lista de sócios aptos a voto divulgada por ela bem como a exclusão de anistiados e inclusão de remidos não-recadastrados.

A Justiça também determinou que todas as ações referentes aos associados ficarão sob responsabilidade única e exclusivamente do presidente da Assembleia Geral, Faues Cherene Jassus, o Mussa, que agora terá que publicar uma nova lista de sócios aptos a participarem do pleito - inicialmente marcado para o próximo dia 25 - que colocará em votação as propostas de eleição direta e reforma do estatuto.

A tendência é a de que agora Mussa inclua os anistiados (pouco mais de 750) e exclua os remidos não-cadastrados. Além disso, deverá aumentar o tempo de corte dos associados.

Campello diz ser a favor dos anistiados

Embora o Vasco tenha se manifestado contrário à liminar, o presidente do clube, Alexandre Campello, utilizou seu Twitter para dizer que é a favor dos anistiados:

Votei a favor dos direitos dos anistiados de participarem da AGE e farei o mesmo agora. Todo processo de anistia que fiz foi transparente, deixando o Clube ainda mais democrático. O direito do anistiado precisa ser respeitado.

-- Alexandre Campello (@ascampello) August 11, 2020

Ainda nas reuniões da Junta Deliberativa, ele também adotou esse posicionamento e foi voto vencido junto com Mussa.

Em sua postagem, Campello não citou a situação dos remidos não-recadastrados.

Fonte: UOL Esporte