Veja a justificativa de Alexandre Campello para ausência em reunião virtual

24/06/2020 às 08h22 - FUTEBOL

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, protocolou na secretaria do clube a sua justificativa para a ausência na reunião virtual da Junta Deliberativa da última segunda-feira (22). O UOL Esporte teve acesso ao documento e conferiu que o mandatário alegou "compromissos urgentes" relacionados à retomada do Campeonato Carioca, algo que não foi suficiente para livrá-lo de uma denúncia ao Conselho Deliberativo de "transgressão estatutária".

No documento, Campello diz ainda que a volta do Estadual está "demandando uma série de reuniões e ações no intuito de solucionar esta questão o mais rapidamente possível".

O argumento, porém, não sensibilizou os integrantes da Junta que, por unanimidade, concluíram que o dirigente feriu o artigo 99, incisos 19 e 20 do estatuto do clube, algo que, se comprovado, prevê uma suspensão e até mesmo uma expulsão do quadro de sócios.

Além da ausência, a Junta também colocou como relevância o não cumprimento, por parte de Campello, das exigências impostas em relação à lista de associados que mandatário forneceu na semana passada. Os dirigentes alegam que ainda faltam, por exemplo, CPF's e fichas financeiras.

Veja a íntegra do comunicado de Campello

"Venho, por meio desta, informar que, lamentavelmente, compromissos urgentes impedirão minha participação na reunião da Junta Deliberativa programa para hoje, às 16 horas. Os últimos acontecimentos relacionados à retomada do Campeonato Carioca - de conhecimento de todos - estão demandando uma série de reuniões e ações no intuito de solucionar esta questão o mais rapidamente possível.

Diante do exposto, respeitosamente solicito a todos o adiamento da reunião da Junta Deliberativa para uma nova data, a partir da próxima quinta-feira, dia 25 de junho.

Certo da compreensão de todos, subscrevo-me".

Terá que apresentar à Justiça

Sobre a falta de itens na lista de sócios, os presidentes do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro, e do Conselho Fiscal, Edmilson Valentim, perderam a paciência e entraram com uma ação cobrando o documento com todos os itens restantes.

A 19ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, então, determinou que o mandatário cruz-maltino tem até a próxima segunda-feira (29) para apresentá-lo com tudo o que foi exigido, apesar de caber recurso.

Ciente disso, o presidente da Assembleia Geral vascaína, Faues Jassus, o Mussa, marcou uma nova reunião da Junta Deliberativa para o dia 30, já com a atualização da determinação judicial.

Campello se livrou de impeachment em 2019

Foi por pouco, mas Alexandre Campello conseguiu se safar de um impeachment no ano passado. Em uma votação apertada em junho de 2019, o Conselho Deliberativo do Vasco decidiu, por 105 a 97, a não abrir uma sindicância contra o presidente do clube que poderia culminar em seu impedimento futuramente.

Campello tinha sofrido uma denúncia de 60 conselheiros que consistia num possível prejuízo de cerca de R$ 4 milhões por acordos judiciais não cumpridos após a demissão de funcionários.

Ele teve o apoio da maioria dos beneméritos — como o de Euriquinho, filho do ex-presidente Eurico Miranda —, além dos então aliados dos grupos Cruzada e Desenvolve Vasco, que meses depois romperam com ele. O herdeiro do falecido dirigente, inclusive, teve papel importante na mudança de votos de muitos conselheiros após seu discurso na tribuna.

Fonte: UOL Esporte