Veja por onde andam ex-jogadores do Vasco que estão "escondidos" no exterior

07/10/2020 às 08h26 - FUTEBOL

O que aconteceu com aquele jogador que vestiu a camisa do seu time de coração, talvez até tenha conquistado algum título por lá, aceitou uma proposta para jogar no exterior e simplesmente desapareceu do radar da imprensa brasileira?

É bem provável que ele esteja "escondido" em algum cantinho do mundo que não sejam os principais campeonatos nacionais da Europa (Inglês, Espanhol, Italiano, Alemão ou Francês) e nem tenha o prazer de disputar a Liga dos Campeões.

Desde agosto e durante 13 semanas, o "Blog do Rafael Reis" está mergulhando na caça desses atletas para apresentar a vocês, leitores, os paradeiros de alguns deles.

Neste sexto episódio, mostramos hoje o que andam fazendo da vida sete jogadores que passaram recentemente pelo Vasco e hoje estão "perdidos no mundo.

MAXI LÓPEZ
Atacante
35 anos
Sambenedettese (ITA)

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.brMaxi López
Maxi López

Uma das contratações mais impactantes que o Vasco fez nas últimas temporadas, o argentino que já defendeu Barcelona, Milan e Sampdoria ficou no Rio de Janeiro entre julho de 2018 e maio do ano passado. Apesar de vários gols e da boa relação que construiu com a torcida cruzmaltina, López se desentendeu com o técnico Vanderlei Luxemburgo, pediu para ter o contrato rescindido e voltou à Europa para ficar mais próximo dos filhos. Em agosto, assinou com a pouca expressiva Sambenedettese para disputar a terceira divisão do Campeonato Italiano.

MARTÍN SILVA
Goleiro
37 anos
Libertad (PAR)

Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.brMartín Silva
Martín Silva

Poucos jogadores realmente se transformaram em ídolos do Vasco ao longo da última década. E Martín Silva é uma dessas raras exceções. O goleiro uruguaio mandou na meta alvinegra durante cinco temporadas, disputou de Série B do Brasileiro a Libertadores, conquistou dois títulos nacionais, foi convocado para Copas do Mundo e empilhou defesas e mais defesas importantes. No começo de 2019, transferiu-se para o Libertad, do Paraguai, que ocupa a terceira colocação do Grupo H da Libertadores (Boca Juniors, Caracas e Independiente Medellín).

EVANDER
Meia
22 anos
Midtjylland (DIN)

Foto: Site OficialEvander
Evander

Camisa 10 da seleção brasileira no Mundial sub-17 de 2015, era tratado como um diamante nas categorias de base vascaínas. No entanto, Evander teve problemas na transição para o futebol profissional, caiu em descrédito com a torcida e passou longos períodos no banco de reservas. Incomodado com a situação, agarrou-se a uma proposta que recebeu da Dinamarca e se mandou para lá. Hoje, Evander é um dos principais jogadores do futebol da Escandinávia, ajudou o Midtjylland a se classificar pela primeira vez na história para a fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa e já vê seu nome ser apontado como possível reforço de times do nível de Porto e Atlético de Madri.

WILLIAM BARBIO
Meia-atacante
27 anos
Bucheon (CDS)

Foto: Kaio MachadoWilliam Barbio
William Barbio

Famoso pela cabeleira e sempre criticado por torcedores pela dificuldade na hora das finalizações, passou seis anos contratado pelo Vasco. No entanto, durante a maior parte desse tempo, ficou emprestado a outras equipes (Atlético-GO, Bahia, Chapecoense, América-MG, Joinville e Santa Cruz). No começo deste ano, recebeu uma proposta para atuar no exterior pela primeira vez na carreira e se mandou para a Coreia do Sul. No Bucheon, time da metade de baixo da tabela da segunda divisão da K-League, é titular absoluto, mas continua sofrendo para balançar as redes (marcou só três vezes em 20 jogos).

MURIQUI
Meia-atacante
34 anos
Shijiazhuang Ever Bright (JAP)

Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.brMuriqui
Muriqui

Teve duas passagens pelo Vasco. A primeira, lá no início da carreira, entre 2004 e 2005, quando ainda era pouco conhecido no cenário nacional. Em 2017, retornou ao clube com alguma pompa, mas não conseguiu render o esperado. Muriqui foi um dos primeiros brasileiros a fazer sucesso no futebol chinês. Durante o tempo em que vestiu a camisa do Guangzhou Evergrande, conquistou três títulos nacionais e chegou a ser eleito o melhor jogador do país. Apesar de ainda atuar no país mais populoso do mundo, hoje seus objetivos são mais modestos. Na atual temporada, o Ever Bright só tem lutado para continuar na primeira divisão.

AISLAN
Zagueiro
32 anos
Othellos Athienou (CHP)

Foto: Kaio MachadoAislan
Aislan

Revelado nas categorias de base do São Paulo, era considerado uma grande aposta do clube do Morumbi. No entanto, a trajetória de Aislan no futebol brasileiro passou longe de ser esse estouro todo. O defensor passou a maior parte da carreira jogando em equipes menores e, mesmo no Vasco, onde atuou entre 2015 e 2016, ficou mais na reserva do que entre os titulares. No ano passado, topou uma transação ousada e foi jogar na segundona do Chipre, uma ilha localizada no Mar Mediterrâneo e de pouca tradição no futebol.

JULIO DOS SANTOS
Meia
37 anos
Cerro Porteño (PAR)

Foto: Reprodução: TwitterJulio dos Santos
Julio dos Santos

Ex-camisa 10 da seleção paraguaia e um dos artilheiros da Libertadores em 2014, o jogador conquistou dois títulos estaduais pelo Vasco e deixou o clube em 2017 para retornar ao seu país-natal. Após um ano defendendo o Sportivo Luqueño, sofreu uma grave lesão e ficou seis meses sem jogar futebol. Apesar da idade já elevada, descartou a hipótese da aposentadoria e se recuperou para ter uma terceira passagem pelo seu time de coração, o Cerro Porteño. Aos 37 anos, Julio dos Santos ainda veste a camisa 10 de uma das equipes mais populares e vitoriosas do Paraguai.

Fonte: Blog do Rafael Reis - UOL