Vergonha: Eurico diz que é dono da Federação e organiza eleição ilegal

12/02/2007 às 18h26 - FUTEBOL

A eleição na Federação de Futebol do Rio de Janeiro para a escolha do presidente da entidade, convocada pelo mediador José Teixeira Fernandes, que já foi substituído por um interventor, para esta segunda-feira, terminou em uma grande confusão na sede da entidade.

Hekkel Raposo, nomeado pela 7ª Vara Empresarial para presidir o pleito para o qual tem prazo de 30 dias, chegou à Ferj acompanhado de policiais e de um delegado e suspendeu a assembléia. Raposo tinha, segundo ele, uma ordem verbal da juíza da 7ª Vara Empresarial, Márcia Cunha, para invalidar a eleição.

Quando a confusão havia se instalado, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, chegou à entidade. Logo em sua chegada, Eurico gritou para os presentes:

- Eu sou dono da Federação. O Vasco é um dos clubes fundadores da entidade e é dono disso aqui - bradou Eurico.

Bem ao seu estilo, Eurico sentou à mesa diretora da assembléia e sugeriu que todos tomassem seus lugares. Ele disse que os dirigentes deveriam eleger o novo presidente por aclamação. Como haviam duas chapas, a de José Luiz Martineli e a de Rubens Lopes, uma deveria retirar a candidatura para que fossem obedecidas as condições do estatuto da entidade para eleição por aclamação. Martineli, então, abriu mão de concorrer ao mandato provisório e Rubinho foi eleito após rápida salva de palmas.

Na saída da confusa assembléia, Hekkel Raposo disse que nada daquilo tinha validade. Eurico Miranda, mais confiante, afirmou que o importante era ter sido escolhido o presidente.

- A eleição está feita. A ata vai ser registrada e, depois, a gente vê se tem ou não validade. Vamos discutir isso depois. Acho até que há 99% de chances desta eleição ser impugnada - afirmou o presidente vascaíno.

Fonte: GloboEsporte.com