Werley fala sobre Maxi López, Bangu, opções na zaga e atenção no fim do jogo

04/04/2019 às 16h05 - CLUBE

A possibilidade de ter novamente Maxi López disponível para a semifinal do Campeonato Carioca animou o zagueiro Werley. Para ele, o retorno do argentino será algo importante para o duelo com o Bangu, no próximo domingo, no Maracanã, pela experiência do atacante – mesmo que fique no banco para Tiago Reis.

- O Maxi é um jogador muito importante. Um dos líderes do nosso grupo, nos ajudou bastante ano passado. A gente torce muito para que possa estar com a gente novamente. Nas decisões precisamos de jogadores decisivos. O Tiago tem feitos, é um menino que vai crescer muito, mas o Maxi é o nosso artilheiro. É bom ter dois artilheiros. Ter um jogador com peso do Maxi vai ser importante nas decisões – disse o defensor.

Werley também aguarda a definição de seu companheiro de zaga. Castan ainda se recupera de lesão na coxa esquerda e não ficará disponível para o duelo. O favorito a substitui-lo é Ricardo, mas o técnico Alberto Valentim tem ainda as opções de Luiz Gustavo, Henríquez e Miranda.

- O Ricardo é canhoto como o Castan. É um jogador técnico, rápido. Nós aqui temos a felicidade de todos os nosso zagueiros terem boa velocidade. Isso facilita no jogo de hoje, no jeito que o Alberto gosta de jogar, com uma linha um pouco mais alta. Está todo mundo preparado – completou.


Confira outros tópicos da coletiva de Werley:

Opções na zaga

Todo mundo está trabalhando, esperando oportunidade. Ricardo entrou contra o Flamengo e foi muito bem. Tem se preparado, esperado a oportunidade. Temos o Boca (Henríquez), o Luiz (Gustavo), o Miranda. Todos estão preparados, e o Alberto vai definir. Temos mais três treinos. Quem entrar vai estar pronto.

Bangu

A gente sabe que o Bangu é um time bem armado, que joga muito no contra-ataque. Foi assim nos dois jogos. Mesmo em São Januário, o Bangu ficou posicionado esperando contra-ataque. Equipe traiçoeira. Da mesma forma que a gente conhece o estilo deles, eles conhecem o nosso. Temos que nos preparar bem. Precisamos confirmar essa ida para a final porque temos o objetivo de conquistar o Carioca.

Atenção no fim dos jogos

Não é só o Vasco que está tendo esse problema. Tem saído muitos gols nos finais de jogos. Lógico que temos que ter atenção, porque a partir de agora são só jogos decisivos, onde a gente não pode errar. Principalmente num jogo de final, quando você está na frente o adversário se joga e você acaba tendo contra-ataque.

O primeiro aspecto é ter essa condição e estar preparado para matar o jogo. Foi dessa forma contra Bangu e Flamengo. Tivemos possibilidade e não conseguimos fazer. Ao mesmo tempo não podemos tomar gol no fim do jogo, temos que estar ligados. No fim do jogo você está cansado, o desgaste é maior, aí que manda a concentração. O nível tem que estar muito alto até que o juiz apite. Decisão pode definir em qualquer bola.

Isso já foi conversado. A gente ficou muito chateado por ter tomado gol no final, mas o objetivo é o Carioca. Temos que estar preparados para que não aconteça mais na semifinal ou na final.

Fonte: Globoesporte.com