Balanço patrimonial demonstra Vasco com superávit de quase R$ 65 milhões

30/04/2019 às 23h42 - CLUBE

O Vasco divulgou na noite desta terça-feira seu balanço referente a 2018, o primeiro ano da gestão do presidente Alexandre Campello. O valor de R$ 64,9 milhões de superávit é o maior da década, cobre o prejuízo acumulado pelo clube entre 2010 e 2017 e ainda acrescenta mais de R$ 20 milhões aos cofres. Os números, porém, ainda não tiveram o parecer do Conselho Fiscal, que alegou não ter tido acesso a todos os documentos necessários.

No demonstrativo financeiro, a diretoria compara o desempenho do Vasco com os de outros clubes do país. Apesar dos atrasos nos pagamentos de salários a funcionários e do acumulo de ações trabalhistas, a diretoria ressaltou uma redução de R$ 93 milhões no passivo.

Campello vitorioso

O maior vencedor da semana do Vasco já é Alexandre Campello, mesmo que o time perca na quarta-feira para o Atlético-MG. É unanimidade entre opositores e situacionistas: o presidente saiu fortalecido da reunião do Conselho Deliberativo ocorrida na última segunda-feira, na Lagoa, quando o Conselho Fiscal fez denúncias contra sua gestão.

Campello mostrou força na aliança com José Luis Moreira e Antônio Peralta. Os dois carregaram número expressivo de beneméritos. Eurico Brandão, filho de Eurico Miranda, testou sua capacidade de herdar o capital político do pai e deixou a reunião no meio, dizendo-se, a partir de agora, fora da política do clube.

Pessoas próximas ao presidente Campello revelaram que ele sentiu alívio depois da reunião. Roberto Monteiro e a “Identidade Vasco” acusaram o golpe diante do apoio numeroso ao dirigente e refugaram na ideia de abrir uma comissão para apurar as denúncias. Campello ficou tão confiante com o desenrolar da reunião que partiu dele o compromisso de apresentar em 30 dias o restante da documentação a que o Conselho afirma não ter tido acesso. A oposição crê que isso pode ter sido um erro do dirigente, caso não cumpra com o acerto.

Fonte: O Globo Online