Clube

Carlos Germano conta sobre o início de sua carreira e relembra o ano de 1998

4

Carlos Germano é considerado um dos maiores ídolos do Vasco. Foi revelado pelo clube e deixou seu nome marcado em títulos de grande importância na história do Gigante da Colina.

Germano atuou pela equipe profissional do Vasco durante o ano de 1990 até 1999, se destacando no Campeonato Brasileiro de 1997, conquistando o tricampeonato do clube e sendo eleito o melhor jogador da competição.

Natural de Domingos Martins, interior do Espírito Santo, o ex-goleiro cruzmaltino contou como foi sua trajetória até chegar ao infantil do Vasco.

- Como todo interior de estado tem seus campos, eu jogava futebol aos fins de semana e participava da escolinha da cidade.  Todo final de semana a gente jogava em Domingos Martins em um local chamado Campinho, a sede do município e também saíamos aos finais de semana para jogar em outros lugares. Eu comecei a jogar futebol na linha porque no gol era muito difícil, meu pai era goleiro também e eu queria o imitar. Daí foram me testando de ponta esquerda, lateral-esquerdo e zagueiro, aí não teve jeito e fui para o gol.

Foi jogando pela Copa Gazetinha que Carlos Germano foi observado por um olheiro do Vasco que consequentemente o chamou atenção e o trouxe para o Clube.

- Eu nem jogava como goleiro ainda, acabou que o goleiro do time faltou, fui para o gol e fui bem, senti uma certa noção de colocação e era rápido, esperto. Foi aí que o time do Viana me chamou para ser o goleiro da equipe na época e eu fui. Foi quando teve um olheiro do Vasco na competição e me chamou para ir ao clube fazer um teste. Foi aí que tudo começou.

Germano destacou que sua maior referência no inicio da carreira era o Acácio e assim que subiu para a equipe profissional, teve a oportunidade de treinar junto com ele. Com isso, hoje trabalhando como preparador de goleiros do Vasco pode repassar para os meninos da base tudo o que aprendeu durante toda sua carreira. Germano comentou como é sua relação com os goleiros que sobem da base.

- Pra gente que ta ali dentro é uma satisfação enorme, eu me vejo ali, vejo meu começo. A gente tem a possibilidade de trabalhar com esses meninos e com o sonho deles também, existe uma responsabilidade muito grande. Tem uma garotada boa no gol do Vasco, o nosso goleiro do sub-17 que é o Cadu e o Pablo estão jogando no sub-20, porque o Lucão e o Fintelman estão treinando no profissional. No caso do Fintelman, ele treina com o profissional e joga no sub-20 ainda. A base do Vasco tem feito um trabalho muito bom, eu acho importante esse contato deles com o profissional porque é a casa deles. O Vasco é a casa deles.

Carlos Germano comentou sobre a sensação de ter sido um atleta formado na base:

- Eu fui um garoto formado em São Januário, o Vasco me deu essa oportunidade desde a época do infantil. Eu vi o clube crescer também com os títulos e conquistas, você vibra com tudo isso. Eu tive a oportunidade de treinar com o Acácio que sempre foi o meu professor, eu morava em São Januario, treinávamos de manha e a tarde eu ficava na grade vendo o Acácio treinar porque eu queria aprender. Minha ida para o time profissional um ano antes de estourar a idade fez uma diferença enorme pra mim, eu já conhecia todo mundo e tinha muita ajuda. O torcedor vascaíno já me conhecia porque na época do sub-20 nós fazíamos jogos preliminares, tanto no Maracanã quanto em São Januário.

Além de ter sido formado em São Januário, anos depois de ter feito a integração a equipe principal,  o Vasco foi campeão da Libertadores em seu ano de centenário e Germano falou sobre a experiência:

- Eu, que fui um garoto formado em São Januario, tive a oportunidade de jogar uma Libertadores da América num ano importantíssimo para o clube, que foi no nosso centenário. O Vasco foi campeão das Américas e ai você vai para um Mundial tendo um peso enorme para uma final, estavamos entre os melhores clubes do mundo, pra gente foi um presente.

Germano destaca a importância de vestir a camisa do Vasco:

- Não é qualquer jogador que vem pra vestir a camisa do Vasco, você tem que entender um pouco do clube. A gente que é da base entende como tudo funciona, sabemos qual procedimento a ser tomado quando entra em campo ou quando você trabalha para um time igual o Vasco da Gama. Temos que sentir um pouco da história, o jogador ou treinador quando vem de fora tem que entender o que é o clube para poder fazer um bom trabalho.

Em toda a sua carreira, Carlos Germano realizou 566 jogos, sendo 449 deles vestindo a camisa do Vasco.

Fonte: SUPERVASCO/ Yana Luiza
  • Domingo, 10/01/2021 às 20h30
    Vasco Vasco 3
    Botafogo Botafogo 0
    Campeonato Brasileiro São Januário
  • Sábado, 16/01/2021 às 21h00
    Vasco Vasco
    Coritiba Coritiba
    Campeonato Brasileiro São Januário
  • Quarta-feira, 20/01/2021 às 21h30
    Vasco Vasco
    Red Bull Bragantino Red Bull Bragantino
    Campeonato Brasileiro Estádio Nabi Abi Chedid
  • Domingo, 24/01/2021 às 20h30
    Vasco Vasco
    Atlético-MG Atlético-MG
    Campeonato Brasileiro São Januário
  • Quarta-feira, 27/01/2021 às 19h15
    Vasco Vasco
    Palmeiras Palmeiras
    Campeonato Brasileiro Allianz Parque
  • Domingo, 31/01/2021 às 16h00
    Vasco Vasco
    Bahia Bahia
    Campeonato Brasileiro São Januário
  • 06/02 (sáb), 07/02 (dom) ou 08/02 (seg)
    Vasco Vasco
    Flamengo Flamengo
    Campeonato Brasileiro Maracanã