Coluna do Portuga - "Sucesso na base, incerteza nos profissionais"

19/01/2009 às 23h30 - CATEGORIAS DE BASE

Por André Schmidt

Um dos pontos mais criticados pela torcida nos últimos anos vem sendo a dificuldade em revelar craques dentro de São Januário. Famosa na década de 80 por revelar grandes ídolos em sua base, a \"Fantástica Fábrica de Craques\" vascaína parece estar passando por um período de crise. Após apresentar para o mundo atletas como Romário, Geovani (veio da Desportiva ainda novo), Bismarck e Mazinho, a década de 90 começou, e junto dela a expectativa em cima de novos talentos cruzmaltinos. Depois de anos colhendo bons frutos, a responsabilidade em cima dos meninos continuou, mas todos demonstravam que fariam por onde. Gian, Yan, Bruno Carvalho e Jardel eram convocados constantemente para a Seleção de Novos. Time este que conquistou os títulos de campeão Mundial e Sulamericano da categoria. Além destes, o meia Pedro Renato também foi convocado por algumas vezes.
Apesar da esperança vascaína nestas promessas, o futuro destes meninos acabou não sendo tão espetacular. Começava a decadência da \"Fantástica Fábrica\".
Muitos jovens continuaram, e continuam, fazendo parte das seleções \"subs\" do Brasil, porém, assim como no início da outra década, continuam sem vingar. Nomes como Léo Lima, Souza, Muriqui - todos vindos da base do Madureira para a do Vasco - Júnior, Leozinho - que veio das divisões de base do Sport em 2005 - e Moraes, passaram por diversas categorias da Seleção Brasileira mas, ao subir para os profissionais, não alcançaram o mesmo destaque. Do próprio elenco atual, Allan Kardec, Alex Teixeira e Philippe Coutinho, são figurinhas carimbadas nas convocações brasileiras. O primeiro está disputando o Sulamericano Sub-20 e o último está com a Sub-17, no México. Já Teixeira, foi titular da equipe que decepcionou no Pan-Americano do Rio de Janeiro, em 2007. Apesar disso, Alex e Allan ainda não conquistaram a torcida, enquanto que Coutinho já é tratado como ídolo, mesmo sem ter disputado uma partida se quer pelo clube. O jovem meia de 16 anos já está vendido para a Inter de Milão.
A Copa São Paulo de Juniores está chegando ao seu final e, novamente, a partipação do Vasco não foi nem de perto o esperado. O torneio é para a revelação de grandes talentos e não de grandes times, porém, pelo o que foi apresentado neste início de ano, seguiremos em uma fase de seca...

Fonte: Blog Boteco do Portuga