Como ídolo do Vasco colaborou para o gol de Bruno César

23/07/2019 às 08h09 - FUTEBOL

Quando Bruno César bateu sua falta "onde a coruja dorme" para dar a vitória ao Vasco sobre o Fluminense no último sábado, um integrante da comissão técnica em específico teve motivos para se sentir feliz e satisfeito: Ramon, ídolo do clube e que, no papel de auxiliar hoje em dia, tem realizado trabalhos à parte do fundamento não só com o herói do clássico como com outros jogadores do elenco.

Especialista no assunto, já que era um exímio cobrador em seu período de atleta, ele foi citado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo após a partida:

"Os gols de falta que estamos fazendo não são por acaso. O Ramon pega os jogadores às 14h e faz dois turnos. Ficam treinando falta durante 40, 50 minutos".

Bruno César também fez questão de lembrar dos pedidos de Ramon no dia a dia para que os jogadores treinem faltas.

"O Ramon tem nos ajudado bastante nesta questão. Está sempre pegando no nosso pé para chegar um pouco mais cedo para bater falta. Eu, Valdívia, Danilo, Fellipe Bastos, Andrey, Pikachu... Todo mundo ali", disse o camisa 10 àVasco TV.

Bruno César emagrece

Outro ponto de destaque para Bruno César e que pode ser apontado como um dos motivos para o aumento de rendimento do meia foi a perda de peso, situação que a preparação física do Vasco já trabalhava há alguns meses e que gerava cobranças de Vanderlei Luxemburgo.

"A gente oferece nossa condição profissional. O Daniel (Gonçalves) na fisiologia, Antônio Mello na preparação física e nós na parte técnica. Ele (Bruno César) tem que entrar em forma. Falamos: 'você precisa fazer isso'. Ele caiu dentro, melhorou, está com força. Consegue chegar antes do rival nas bolas", detalhou Luxa, que elogiou o jogador: "Ele não é uma novidade. Eu gosto desse jogador de lado, que mastiga a bola. A bola tem que parar ali. Tem que ter velocista, mas também alguém que pare a bola".

Ramon chegou para substituir Valdir Bigode

Ramon chegou para ser auxiliar-técnico do Vasco em dezembro do ano passado no lugar do também ex-jogador Valdir Bigode, que foi demitido.

Com cursos de especialização para treinador, ele ainda não teve a oportunidade de assumir a equipe interinamente. Na vez em que isso poderia ter acontecido - quando Alberto Valentim foi mandado embora este ano - a diretoria optou por efetivar Marcos Valadares, técnico do time sub-20 que foi vice-campeão da Copa São Paulo de futebol júnior em janeiro.

Ídolo do clube

Ramon é considerado integrante da galeria de ídolos do Vasco por ter sido um dos destaques no principal título da história do clube: a Copa Libertadores de 1998. Entre idas e vindas, o ex-meia atuou por sete anos na equipe de São Januário e também foi campeão brasileiro, em 1997.

Fonte: UOL Esporte